21 novembro 2007

E a guerra das bandeiras prossegue (Simango diz não a Chomera)

"Não é função de Lucas Chomera, ministro da Administração Estatal, dar ordens ao Presidente do CMB; a remoção das bandeiras dos partidos vai continuar" - assim se expressou Deviz Simango, presidente do Conselho Municipal da Beira, de acordo com o semanário "Magazine Independente" de hoje (p. 22).
Recorde-se que há dias o Município decidiu retirar de sítios considerados impróprios as bandeiras dos partidos políticos. Depois, o Ministério da Administração Estatal (MAE), no "uso do pioder tutelar", instruiu o presidente do município, Deviz Simango, a voltar a pôr as bandeiras lá onde estavam anteriormente. Segundo o MAE, a medida visava "repor a ordem e a tranquilidade públicas", ainda que não houvesse qualquer indício de alteração da ordem pública.
Naturalmente que este é um caso bem mais amplo do que uma disputa técnica em torno de ícones identitários. É uma autêntica guerra de trincheiras numa cidade onde o peso político da Renamo - que Deviz Simango encabeça no município pela coligação Renamo/União Eleitoral - é bem maior do que o da Frelimo como as eleições têm mostrado desde 1994. O partido Frelimo tem de fazer face a un enfant terrible. E se tomar medidas drásticas, terá eventualmente de enfrentar um crescendo identitário renamiano a nível popular.

8 comentários:

Anónimo disse...

Se a Frelimo fosse esperta, pelo Município da Beira, até podia fazer de conta que aceitava derrota e eventualmente seria uma oposicão construtiva. Mas ao contrário ela está a mobilizar e reforcar à Renamo, dando-a razão nos seus discursos. Vejam que comecou por fraude sob mau do Albuquerque.

Anónimo disse...

Desde que se esteja dentro da Lei..creio nao haver crise.

Uma coisa que me espanta eh que em geral os representantes eleitos tem uma certa autonomia (dentro da lei claro) que nao sei ate que ponto o Ministro tem o direito de interferir. Nao creio que o Municipio esteja sub tutela do Ministerio assim como nao creio que os presidentes Municipais sejam subordinados do Ministro.

Bom, mais com tanta imbecilidade tud eh possivel.

Pipas

Anónimo disse...

O que diz o constitucional?

Anónimo disse...

Bom..nesta guerra o que dizem os nossos Juristas!!Creio ser uma boa materia jornalistica e quem melhor sabe da lei devia ser consultado para que nos o povo "ignorante" ficassemos a saber o que na realidade se passa.

Creio que algum jornalista ira fazer isso..e assim ficamos claros.

Pipas

Anónimo disse...

A minha logica eh ki Presidente representa o povo que o elegeu ...e o Sr. Ministro nao represena povo nenhum. Dai que ha algo que precisa ser clarificado, que creio que o Daviz Simango esta mais seguro nos seus passos que o Ministro, que nem deve saber o que assinou.

Pipas

Anónimo disse...

Um administrador dum distrito, pessoa não eleita, imprisiona cidadãos que puserem camisolas com figura de Raul Domingos. Estranhamente, nunca ouvimos reaccão do Chomera.

Dede Moquivalaka disse...

Este "infant terrible" ameac;a serem os beirenses que votaram no Deviz. O bom senso e civilidade manda dizer que o edil esta' em bom caminho ao defender a postura municipal.

Por exemplo, na terra dos 'sams' mesmo se tu colocas a "union jack" [bandeira da uniao] em frente da sua casa para celebrar o "samnismo", logo a seguir a policia municipal esta' a exigir que retires. Beira nao deve ser execpao.

Se Chomera apostar por esta politica de aveztruz, pode calhar com um "enxame".Que acham?

Anónimo disse...

De vários episódios vividos nesse país, está quase provado que as conveniências sejam elas políticas ou económicas falam bem mais alto do que as leis. Os mesmos afamados juristas, os fazedores da lei, na hora do "vamos lá ver" fazem com que a lei diga oque não diz ou diga oque querem que diga para salvaguardar algum interesse...
Dá até nojo...
Oque diz o constitucional? Quantas vezes isso não importa? Quando estão em jogo interesses partidários?
Cada episódio prova oque já sei. As leis desse pais valem muito pouco...