31 julho 2019

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [134]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Inicio hoje a sétima história dos rumores. O tema é o seguinte: a prisão da chuva no céu.  Para tudo dizer rapidamente: há gente que acredita que alguém mal-intencionado prende a chuva no céu para fazer sofrer outrem. Este é um fenómeno cíclico na história do país, um fenómeno bem trágico como teremos a ocasião de verificar.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

30 julho 2019

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1333, de 26/07/2019.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixei de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.

29 julho 2019

Uma coluna semanal

"Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1333 de 26/07/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato.

28 julho 2019

Cura-tudo

As leis do mercado estimularam o florescimento em Moçambique de toda uma vasta gama de doutores "cura-tudo", que oferecem às pessoas curas e remédios para tudo, literalmente para tudo.

27 julho 2019

Hoje não há "À hora do fecho"

A edição digital da edição 1333 do "Savana" com data de ontem não contém a coluna semanal intitulada "À hora do fecho".

26 julho 2019

Inscrições até 01 de Novembro

Aqui. Amplie a imagem clicando sobre ela com o lado esquerdo do rato. Resultados das edições de 2016 (aqui, aqui, aqui) e 2018 (aqui).

25 julho 2019

Burocracia

A burocracia (conjunto de actos que impedem a resolução célere dos problemas) é, frequentemente, uma gestão clientelista calculada, uma gestão estratégica e útil de recursos de poder (preeminência social, prestígio, monitoria de redes cientelistas, colecta do "imposto complementar", etc.).

24 julho 2019

Negar a questão

Um dia, no "Grundrisse", Marx escreveu uma coisa lapidar: é preciso saber se a impossibilidade de solução de uma questão não está contida nas premissas da questão. Frequentemente – acrescentou ele – a única possível resposta é a crítica da questão e a única solução é negar a questão.

23 julho 2019

Um grande problema

Corremos sempre um grande problema quando adoptamos um julgamento de ordem tão geral que, socorrendo-me de uma frase de um livro de Freud, "esquecemos a grande diversidade de seres e de almas".

22 julho 2019

Uma coluna semanal

"Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1332 de 19/07/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato.

21 julho 2019

Onde começar

Quando quiser estudar uma sociedade, não comece por aquilo que ela diz dos outros e dela-mesmo, mas por aquilo que faz e pelo como faz.

20 julho 2019

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1332, de 19/07/2019.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixei de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.

19 julho 2019

Domesticação da violência espontânea

A domesticação da violência espontânea tenta-se por catarse através de um mecanismo básico: redução da carga lesiva através de mecanismos e cerimónias de substituição, amortecimento ou apaziguamento (nos contactos diários: o cumprimento, o sorriso, os abraços, os beijos, as palavras de boa recepção, o vestuário cobrindo a nudez considerada ameaçadora, os muitos sons de aquiescência e partilha).

18 julho 2019

Conflito

Enunciando uma banalidade: o conflito é o campo estruturante da vida e, naturalmente, da política. Campo estruturante mesmo nas coisas mais comezinhas.

17 julho 2019

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [133]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Termino hoje a história do rumor do ferro de engomar, dos assaltos levados a cabo em 2013  por supostos engomadores.
Acontece que nenhum dos dois riscos apontados gerou consequências. O rumor acabou por extinguir-se e a paz regressou pouco a pouco.
No próximo número iniciarei a história do sétimo rumor desta série.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

16 julho 2019

Irremediabilidade

Não há melhor maneira para justificar a pobreza senão dotá-la da irremediabilidade da natureza, fazer dela não um dado social, mas natural.

15 julho 2019

Uma coluna semanal

"Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1331 de 12/07/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato.

14 julho 2019

Social

O fundamental consiste em não tomar o social pelo seu valor facial. Importa, a todo o momento, dessocializá-lo para o ressocializar. O social em bruto é substituído pelo social analiticamente construído.

13 julho 2019

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1331, de 12/07/2019.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixei de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.

12 julho 2019

Sagrado

A imensa necessidade do sagrado que as pessoas parecem sentir, a enorme ânsia de curto-circuitar a rudeza e a pequenez da vida para lhe conferir, sentindo-a, uma dimensão de eternidade.

11 julho 2019

Sofrimento

Se observarmos certos praticantes de saúde nas ruas de Maputo, correndo ou marchando, facilmente verificamos que as caras de algumas e de alguns mostram um sofrimento indizível, um desesperado esforço para cumprir pela disciplina da mente o que o corpo recusa vigorosamente. Os esgares, a corrida desajeitada, o arfar assustador: eis alguns indicadores. Provavelmente a maior parte dos buscadores de saúde pedestre não consulta médicos, limitando-se a seguir o que os outros fazem.

10 julho 2019

Gastar

Parece ser sensato aceitar que se gasta muito quando se tem muito e, portanto, que se gasta pouco quando se tem pouco. O problema é que os gastos podem ser inúmeros quando se tem pouco: dias de festa, casamentos, cerimónias fúnebres, por exemplo. É como se em situação de penúria houvesse a imperiosa e catártica necessidade de superar o estigma do presente eterno através da degustação de um futuro sem restrições momentaneamente acessível.

09 julho 2019

Participe e divulgue!

Aqui. Amplie a imagem clicando sobre ela com o lado esquerdo do rato. Resultados das edições de 2016 (aqui, aqui, aqui) e 2018 (aqui).

08 julho 2019

Uma coluna semanal

"Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1330 de 05/07/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato.

07 julho 2019

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [132]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do ferro de engomar, dos assaltos levados a cabo em 2013  por supostos engomadores.
O fenómeno gerou dois riscos, como assinalei no número anterior. Vejamos agora o segundo risco: a impugnação dos engomadores e do ferro de engomar podia levar os habitantes a sentirem-se não só traídos em suas crenças, quanto nervosos por poderem ruir as redes de solidariedade formadas nas noites turbulentas e épicas das patrulhas.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

06 julho 2019

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1330, de 05/07/2019.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixei de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.

05 julho 2019

Nova encadernação

Via educação, a nossa acostumada e preguiçosa índole futurista treina-nos a considerar que a história que vivemos é mais moderna do que a vivida no passado pelos nossos progenitores. Cada geração assim pensou e assim pensará. A modernidade é, apenas, um velho axioma que em cada época recebe uma nova encadernação. Cada época, cada modernidade.

04 julho 2019

Lastro social

É bem mais difícil aceitarmos que aquilo que as pessoas são tem o lastro social, o selo dos seus grupos, da sua educação. Por outras palavras, é bem mais difícil aceitar que o seu eu é, afinal, filho directo do social, que o eu é o social.

03 julho 2019

Classificar

Classificar socialmente significa atribuir a outrem um atributo, positivo ou negativo, perigoso ou inofensivo, belo ou feio. Por hipótese, quanto mais forte for a disputa por hegemonias estratégicas, mais forte será o apelo às classificações carregadas de forte densidade moral e expurgativa.

02 julho 2019

O que são desigualdades sociais?

Iniciei a preparação editorial do livro "O que são desigualdades sociais?", 43º da coleção "Cadernos de Ciências Sociais" da "Escolar Editora", com co-autoria de Teresa Seabra de Portugal, Rita Barradas do Brasil, Cesaltina Abreu de Angola e José d´Assunção Barros do Brasil. O material será entregue à editora no dia 6 de Setembro.

01 julho 2019

Uma coluna semanal

"Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1329 de 28/06/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato.