19 fevereiro 2019

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [112]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do ferro de engomar, dos assaltos levados a cabo em 2013  por supostos engomadores.
Pode acontecer que, em meios sociais onde os problemas de sobrevivência são agudos e dramáticos, um ou outro caso de queima com ferro de engomar tenha contribuído para dar ao fenómeno uma extensão estatística enorme.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

18 fevereiro 2019

Uma coluna semanal

"Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1310 de 15/02/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato.

17 fevereiro 2019

Sobre os embrulhos simbólicos

As sociedades não são apenas conjuntos de acção colectiva, são também conjuntos de representações sociais produzidas por grupos em competição por recursos de poder e vida. As representações sociais são os embrulhos simbólicos da acção colectiva e da competição social. O primeiro dever do investigador consiste em descodificar esses embrulhos feitos de definições, de etiquetas e de postulados morais. Nenhuma representação colectiva sobre outrem pode ser tomada como natural e imune à pesquisa.

16 fevereiro 2019

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1310, de 15/02/2019.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixei de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.

15 fevereiro 2019

Raramente

Na inteligência espontânea das coisas, raramente escapamos à busca do absoluto e das forças intencionais.

14 fevereiro 2019

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [111]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do ferro de engomar, dos assaltos levados a cabo em 2013  por supostos engomadores.
No lado popular, havia a crença na existência de um grupo de malfeitores intitulado “G20” e num conjunto de actos que tinha como emblema um maldito um ferro de engomar; no lado policial, a descrença sobre o grupo intitulado “G20” e sobre o ferro de engomar, mas sem excluir a presença de criminosos.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

12 fevereiro 2019

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [110]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do ferro de engomar, dos assaltos levados a cabo em 2013  por supostos engomadores.
Ambos os lados trabalhavam com lógicas diferentes num mesmo conjunto de preocupações. Que preocupações? O de saber o que se passava, o de encontrar a razão de ser do que se passava, o de procurar uma explicação para a turbulência em curso.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

11 fevereiro 2019

Uma coluna semanal

"Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1309 de 08/02/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato.

10 fevereiro 2019

Notas sobre o lobolo [9]

Postagem inaugural aqui. Postagem anterior aqui. No lobolo não é a mulher em si (repito) que tem valor, não é ela em si que aparece veiculada no lobolo, na sua superfície comercial, financeira. O que nela tem valor (cada vez mais oneroso), o que por ela se negoceia, é o conjunto dos três potenciais sugeridos, independentemente do amor, da fidelidade, da aliança, do respeito, etc. Não é a mulher-noiva em si que tem um preço. O que tem preço é a liga triádica dos três potenciais.

09 fevereiro 2019

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1309, de 08/02/2019.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixei de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.

08 fevereiro 2019

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [109]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do ferro de engomar, dos assaltos levados a cabo em 2013  por supostos engomadores.
Contrapondo-se à crença popular na existência de engomadores, uma fonte do Estado surgiu a dizer que o “G20” não existia e que do ferro de engomar apenas se sabia de um caso ocorrido em Julho.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

07 fevereiro 2019

Notas sobre o lobolo [8]

Postagem inaugural aqui. Postagem anterior aqui. Porém, o que está verdadeiramente em causa são, em meu entender, os três potenciais anteriormente propostos, potenciais que aparecem dissolvidos, amortecidos, como que suavizados nos e pelos dois discursos já indicados.

06 fevereiro 2019

Sobre os heróis

Heróis são seres que, com o tempo, unificámos psicológica e socialmente numa matriz comportamental única e virtuosa, da qual eliminámos os defeitos e, até, as qualidades humanas comezinhas.

05 fevereiro 2019

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [108]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do ferro de engomar, dos assaltos levados a cabo em 2013  por supostos engomadores.
No imaginário popular, o ferro de engomar tornou-se a expressão do Grande Mal, da grande espoliação, da grande crise, do eclipse do social, do caos total que importava debelar.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

04 fevereiro 2019

Uma coluna semanal

"Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1308 de 01/02/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato.

03 fevereiro 2019

Entregue 42.º livro + tema do 43.º

Entreguei à Escolar Editora os textos do 42.º livro da colecção Cadernos de Ciências Sociais, intitulado "O que é pós-colonialismo?", com autoria de Estevão Rafael Fernandes, Adelia Miglievich-Ribeiro, Leno Francisco Danner (os três do Brasil) e Claudia Zapata Silva (do Chile).
O próximo livro, o 43.º, intitulado "O que são desigualdades sociais?", que será entregue à editora em data a indicar oportunamente, tem autoria de Teresa Seabra de Portugal, Rita Barradas Barata do Brasil, Cesaltina Abreu de Angola e José d´Assunção Barros do Brasil.

Relações sociais

A pretensão de que certos grupos são por natureza maus ou criminosos afasta da análise as relações sociais que podem propiciar maldade e crime. Por outras palavras, atribui-se à natureza genetizada a responsabilidade dos problemas sociais.

02 fevereiro 2019

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1308, de 01/02/2019.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixei de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.