31 agosto 2018

Não entre no blogue pela plataforma "http"!

Por favor não entre neste blogue pela plataforma insegura "http", mas pela plataforma segura "https" tal como agora está. Caso possível diga se tudo está bem. Obrigado pela compreensão.

Alterações no blogue

Surgiram alterações neste blogue, a começar pelo protocolo de segurança, que agora é o https.  O próprio design mudou. A pouco e pouco tentarei melhorar tudo isto. As minhas desculpas pelos transtornos. Mas a razão era e é séria: na versão anterior com o protocolo http o blog foi infectado com um vírus.

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [83]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
-"No terreno, a nossa equipa de reportagem interpelou muitos jovens sobre o assunto, no entanto, ninguém conseguiu apresentar prova desta informação, limitanto-se apenas a afirmar que circulava informação de que muitos jovens estavam a ser recrutados para tropa.” – in “O País” digital de 28/11/2013.
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do tira-camisa.
Mas surgiu um segundo rumor, com esta designação: “tira camisa”. Surgiu nos bairros populares da periferia da cidade da Beira e no Dondo? Não, pois aqui a frase padrão era esta: “Não queremos ir à tropa”, dita em português. Onde surgiu, então, a frase “tira camisa”?
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

30 agosto 2018

Recursos de poder

Um partido que controla o Estado tem uma evidente superioridade sobre os adversários. O elemento fundamental dessa superioridade reside na possibilidade de poder distribuir e redistribuir recursos de poder (por exemplo, postos governamentais). Por outras palavras, o partido no poder pode assegurar redes clientelistas a todo o momento.

29 agosto 2018

Salve-se-quem-puder

É espantoso o mundo do salve-se-quem-puder nos passeios da cidade e da periferia de Maputo.

28 agosto 2018

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [82]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
-"No terreno, a nossa equipa de reportagem interpelou muitos jovens sobre o assunto, no entanto, ninguém conseguiu apresentar prova desta informação, limitanto-se apenas a afirmar que circulava informação de que muitos jovens estavam a ser recrutados para tropa.” – in “O País” digital de 28/11/2013.
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do tira-camisa.
Nasceu, assim, o boato, o rumor popular do recrutamento compulsivo, surgiram, assim, as manifestações, nasceu assim a cólera, o protesto violento.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

27 agosto 2018

Uma coluna semanal

Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. Nota: "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19. Confira na edição 1285 de 24/08/2018. Sinopse do livro aqui.

25 agosto 2018

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1285, de 24/08/2018.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixo de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.

24 agosto 2018

23 agosto 2018

Conduzir na cidade de Maputo

Quando tirei a carta de condução, já lá vão muitos anos, aprendi a geometrizar a condução automóvel, aprendi a enxertar no trânsito uma espécie de selo do normal, do regrado, do organizado. Hoje sou forçado a ter em conta a descondução determinada pelos chapas, pelo arranca-passa-e-que-se-lixe-o-outro-abaixo-os-sinais tornado normal. Vai-me valendo a catarse de algumas palavras tenebrosamente feias que apenas o meu carro ouve e, de quando em vez, o raro passageiro que me acompanha.

22 agosto 2018

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [81]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
-"No terreno, a nossa equipa de reportagem interpelou muitos jovens sobre o assunto, no entanto, ninguém conseguiu apresentar prova desta informação, limitanto-se apenas a afirmar que circulava informação de que muitos jovens estavam a ser recrutados para tropa.” – in “O País” digital de 28/11/2013.
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do tira-camisa.
O que terá havido? A presença constante, aqui e acolá, de viaturas militares e de soldados. Um boato do género “estão a recrutar” deve ter sido lançado por exemplo num mercado e, rapidamente, como bola de neve, como um rastilho, deu origem à associação instintiva das viaturas militares e dos soldados com a memória reactivada do envio em Novembro de 2012 para o centro de instrução militar de um grupo de mancebos legalmente recrutados.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

21 agosto 2018

Social naturalizado

Somos, em cada dia, o coágulo daquilo que em nós se tornou natural. Olhamos as coisas, sentimos as coisas, apalpamos a vida pelo prisma das coisas tornadas naturais, inquestionáveis. Não é tanto o natural que se torna social, quanto o social que se torna natural. O social naturalizado é o que, saído de nós, aceite por nós, colocamos nos museus, nos arquivos.

20 agosto 2018

Uma coluna semanal

Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. Nota: "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19. Confira na edição 1284 de 17/08/2018. Sinopse do livro aqui.
Atenção: o número deste fungula é o 593 e não o 592 como por lapso o jornal colocou.

18 agosto 2018

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1284, de 17/08/2018.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixo de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.

17 agosto 2018

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [80]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
-"No terreno, a nossa equipa de reportagem interpelou muitos jovens sobre o assunto, no entanto, ninguém conseguiu apresentar prova desta informação, limitanto-se apenas a afirmar que circulava informação de que muitos jovens estavam a ser recrutados para tropa.” – in “O País” digital de 28/11/2013.
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do tira-camisa.
Houve, efectivamente, recrutamento compulsivo? Não há nenhuma evidência de que tivesse havido como obra do Ministério da Defesa Nacional. Entrevistados apenas disseram ter ouvido dizer que houve recrutamento, nenhuma família reclamou filhos detidos, ninguém apresentou queixa nas esquadras da polícia ou nos tribunais. Um vídeo colocado no “youtube” absolutamente nada revelou do recrutamento forçado.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

16 agosto 2018

Desafio

A primeira grande tarefa na mudança de um determinado modo de produção consiste em mudar a forma como o pensamos.

15 agosto 2018

Blindagem

Quanto mais frágeis forem as defesas dos seres humanos perante a natureza e a sociedade mais fortes serão as buscas de forças extra-humanas protectoras, visíveis ou invisíveis. Mais: afanosas, buscarão modelos humanos heróicos e até - quantas vezes! - tiranos. Com essas forças sentir-se-ão como que protegidas, como que blindadas, como que compensadas na sua fraqueza.

14 agosto 2018

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [79]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
-"No terreno, a nossa equipa de reportagem interpelou muitos jovens sobre o assunto, no entanto, ninguém conseguiu apresentar prova desta informação, limitanto-se apenas a afirmar que circulava informação de que muitos jovens estavam a ser recrutados para tropa.” – in “O País” digital de 28/11/2013.
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do tira-camisa.
A acção foi o conjunto de protestos eclodidos primeiro na Munhava, depois em outros bairros e, com menor violência, no município do Dondo.
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

13 agosto 2018

Uma coluna semanal

Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. Nota: "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19. Confira na edição 1283 de 10/08/2018. Sinopse do livro aqui.

12 agosto 2018

Necessidade do sagrado

Esta imensa necessidade do sagrado que as pessoas parecem sentir, esta enorme ânsia de curto-circuitar a rudeza e a pequenez da vida para lhe conferir, sentindo-a, uma dimensão de eternidade profana.

11 agosto 2018

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1283, de 10/08/2018.
Nota: o acesso ao Savana digital tornou-se um exclusivo dos assinantes razão por que deixo de colocar a edição completa aqui e na "crónica semanal" que divulgo à segunda-feira.

10 agosto 2018

Analisar

Há quem entenda que analisar um fenómeno é produzir um discurso moral injectado logo à partida nas premissas.

08 agosto 2018

Para a psicologia dos rumores em Moçambique [78]

-Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. Paris: PUF, 2006, 3.e éd., p.6).
-"No terreno, a nossa equipa de reportagem interpelou muitos jovens sobre o assunto, no entanto, ninguém conseguiu apresentar prova desta informação, limitanto-se apenas a afirmar que circulava informação de que muitos jovens estavam a ser recrutados para tropa.” – in “O País” digital de 28/11/2013.
Número inaugural da série aqui. Número anterior aqui.
Prossigo a história do rumor do tira-camisa.
A interpretação foi a de que militares, fardados e à civil, estavam a deter e a levar compulsivamente jovens para o serviço militar obrigatório. Fundamentalmente, esse serviço militar surgia no imaginário popular íntima e dramaticamente associado ao que se chamava "guerra civil".
Nota: os rumores que estou a apresentar não seguem uma ordem cronológica.

07 agosto 2018

06 agosto 2018

Uma coluna semanal

Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. Nota: "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19. Confira na edição 1282 de 03/08/2018, aqui. Sinopse do livro aqui.