05 novembro 2008

Obama: presidente dos Estados Unidos


O senador Barack Obama é o 44.° presidente na história dos Estados Unidos. O senador rival, McCain, já o felicitou. Lembram-se da regularidade com que aqui, neste diário, desde o princípio e por vezes de forma isolada no país, me referi ao novo presidente americano, o acompanhei de perto em inúmeras postagens. E lembram-se de que vaticinei a sua vitória. E lembram-se da ironia que alguns foram levantando, aqui e acolá, a propósito do que eu escrevia e comentava.
Comentário: os fatalistas estruturais dirão que nada irá mudar na história americana, que Obama será, apenas, mais um presidente ao serviço do Capital e do predadorismo militar. Os optimistas estruturais dirão que muita coisa irá mudar, que Obama irá introduzir uma página substancial de Estado social no livro do neo-liberalismo e reduzir o predadorismo. Mas escutem: nunca a história avança com as grandes coisas, mas com as pequenas. A história muda quando, no sovaco da vida, germinou uma diferença, pequena que seja. E Obama é essa diferença, a sua eleição foi e é essa diferença. Ele vai ser uma diagonal entre as duas teses. Pouco a pouco, contra racistas e racializantes. Com África inteira dentro dele, cumprindo seu destino queniano. N'Kosi sikeleli Africa!

10 comentários:

Anónimo disse...

Nao tenho palavras para comentar nem para escrever A MUDANCA JA CHEGOU>>>>

Sara disse...

Lindo texto Professor! Avante com Obama!

Sir Baba Sharubu disse...

During 2007-2008, the MOZ media kept quiet about the US elections.

The honourable exception was Diario de um sociologo.

Thank you, Carlos Serra !

Anónimo disse...

Parabéns acredito que não são todos os blogues que receberam uma carta do Senador/Presidente Obama.

Maxango

haid mondlane disse...

salvé o Presidente Obama.


não podia deixar de saudar a eleição do Primeiro Presidente NEGRO na História dos Estados Unidos da Ámerica. se bem me lembro é também o primeiro da curta lista de paises dos paises ocidentais do primeiro mundo (retificquem-me se estiver errado).

muita esperança é depositada no AMERICANO-QUENIANO.

contudo deixem-me ser um pouco advogado do diabo. parece que o mundo e África em particular vê a eleição deste cidadão americano com raizes africanas como a subida de um filho que tratará de devolver a honra e prosperidade há tempos perdida. Não me parece.

embora o admire bastante e acreditar que de facto fará MUDANÇAS SIGNIFICATIVAS continuo a acreditar que OBAMA foi eleito presidente dos Estados Unidos. foi escolhido para levar a embarcação "USA" a bom porto o que não implica necessariamente tirar África (ou outro continente ou país) da situação em que esteja.

pessoalmente não sou a favor da imagem messiánica que se atribui ao novo presidente dos EUA para a resolução dos problemas africanos. penso que para o nosso caso A MUDANÇA DEVE VIR DE NÓS e não esperarmos que venha dos "ventos da mudança dos EUA".


mais uma vez SALVÉ PRESIDENTE OBAMA!!!

Anónimo disse...

Presidente Mulato, Presidente MULATO

Anónimo disse...

Bayette Barack Obama!

Obama parece ser o oposto do tradicional americano, vem de uma familia de um imigrante, foi criado fora da america e teve uma ascensao politica discreta, este homem representa uma ruptura com o passado e abre perspectivas para o futuro baseadas na esperanca e no proprio sonho e ideiais americanos: liberdade, igualdade, democracia, oportunidades. Segundo palavras contidas no seu discurso de vitoria desta manha, o verdadeiro brilho da america nao vem das suas armas, nem do seu dinheiro, mas sim dos seus ideias. Foram estes ideias que Obama recuperou e com eles deu um suporte espiritual para um povo desgastado com a guerra no Iraque e no Afeganistao, com a guerra contra o terrorismo sem resultados palpaveis, com a degradacao da imagem americana, incluindo do seu presidente no plano internacional e mais recentemente com a crise financeira. Eloquente de discurso facil e eletrizante Obama devolve os sonhos com a sua proposta de mudanca. Afinal a America e o pais onde tudo pode acontecer.
Nota - O mundo vai mudar: Chavez disse na semana passada que aceitaria dialogar com o homem negro da casa branca. Entao que se avance para o dialogo, o mundo precisa de lideres que aceitam a diferenca.
Dinis Chembene

Anónimo disse...

há um pensamento inconveniente que não me sai da cabeça:

Em Moçambique, Obama não conseguiria sequer ser indigitado como candidato por um dos maiores partidos. É mulato.

Publicada por (Paulo Granjo) às 9:56 PM 0 comentários


http://www.antropocoiso.blogspot.com/

O2 disse...

Caro professor,

Eu não segui realmente os seus textos sobre o assunto, mas como estou também emocionada com esta vitória (que tambem previ), vejo-me com vontade de deixar aqui o meu humilde comentário sobre o assunto:

Antes de mai, sinceramente a palavra negro e mulato parece não deixar o reportório de muitos, infelizmente há ainda muitos limitados,... eu que sou branca, olho para ele e vejo de imediato um grande homem, um homem bom com objectivos claros, inteligente, perspicaz, de bom senso, que essencialmente proferiu um discurso sóbrio e coerente para a actual situação americana e mundial, ao contrário do seu opositor MC que nunca me inspirou..., não tenho duvida que houve um aproveitamento da parte racial para se chegar a um lado eleitoral há muito adormecido e esquecido, compreendo o que esta vitoria representa para uns..., mas acima de tudo olho-o, escuto-o e vejo um segundo JFK... eu que sou agnóstica chego a ter vontade de rezar por ele, porque ele vai precisar de muita força para remar contra tantas correntes, tantas barreiras que por ai existem, enfim para vencer esta batalha contra Golias ele também deve ter os seus poderes, força Obama, o teu discurso de hoje, revelou o que eu sempre esperei de um presidente humildade, caracter, inteligencia e humanidade, o meu voto foi teu!

Cumprimentos,

SF

O2 disse...

Comprimentos! Dizia.

:)