11 fevereiro 2009

Com ex-estudantes em Braga











Bem, quanto mais jovens somos mais prazer nos dá regressar ao passado...É ou não é? Em Moçambique, retenho ne memória ex-estudantes como o Filimone Meigos, o Noé Nhantumbo, o Gabriel Pereira, o Herculano Rinze, o Francisco Masquil, Lídia Amós (tragicamente falecida no desastre de avião com o presidente Samora Machel e outros) e um empresário cujo nome não me ocorre agora. Mas, tendo ido a Braga, ex-estudantes portugueses (e seus parentes) fizeram questão de estar comigo, em jantar num belo restaurante típico cujo nome não fixei. Aqui ficam algumas fotos, perdoem-me todos eles se deixei de fora muitos mais fotos (das que, gentilmente me enviaram). Um gande bigado à Mimi, que tanto fez para que o jantar fosse possível. Um forte abraço ao Camacho por me ter boleiado até Lisboa. Um grande xi a todas e a todos aqueles que estiveram no jantar. Tudo ficou ancorado para sempre na minha alma. Kanimambo!
Sugestão: e se os meus compatriotas ex-estudantes decidissem reunir-se comigo em jantar? Hummmm....

7 comentários:

Anónimo disse...

FOI LINDO!!!!!
havemos de repetir nem que seja daqui a mais 33 anos...
bjitos
Isa

micas disse...

Professor,

A Mimi pediu-me para lhe dizer um obrigada a si. Por ser quem é, por ser como é.

Por nos ter ajudado a ser quem somos hoje, seres pensantes de alma e coração.

Um abraço e um até breve

Carlos Serra disse...

Vamos agora aguardar que os outros vejam a postagem.

Anónimo disse...

Prof.

O convívio em Braga foi muito bom e agradeço à Regina e à Mimi o terem tornado possível. A viagem até Lisboa foi um excelente momento de convívio e de troca de impressões sobre os mais diversos assuntos.

Tal como os outros colegas, também lhe agradeço o que fez por nós quando foi nosso professor. No que hoje sou existe uma marca sua de que muito me orgulho. Obrigado.

Abraços e beijos a todos os que estiveram em Braga.

Para si, um forte abraço de muita admiração e amizade

umBhalane disse...

Como antigo aluno do Liceu Pero de Anaia, um abraço para todos.

Sou da "fornada" de 1969/1971.

E para dizer que a babete lhe fica a matar.

Homem prevenido...

Unknown disse...

Ai, vi agora !!! Que pena ...

((:


se eu soubesse ...

(este ano, pela primeira vez, uma uma seccção dedicada à Museologia, patrimónios e identidades. Estive por lá com a minha gente. Não circulei muito. Depois " perdi-me" na feira do livro e lá fiquei.)


um imenso abraço


iv*

Anónimo disse...

Melhor nada dizer...apenas queria também ter estado a ver de perto a 5ª. Mas que importa? Jurcélia