O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts
<div style="background-color: none transparent;"><a href="http://www.rsspump.com/?web_widget/rss_ticker/news_widget" title="News Widget">News Widget</a></div>

31 agosto 2009

Navegação bancária em Moçambique

Adenda: vamos aguardar as reacções oficiais.

Teologia da prosperidade

O mercado da fé em Moçambique é amplo para as igrejas neopentecostais, do tipo milagreiro. Assim, a IURD afirma ter inaugurado 20 novos templos no país no dia 26. Um exercício do que Walter Barbieri Junior chama "teologia da prosperidade", num mercado muito competitivo em termos de oferta de bens religiosos.

Revista


Protótipo da revista Psique, brevemente à nossa disposição. Força, colegas! Aos leitores do diário: cliquem com o lado esquerdo do rato sobre a imagem para a ampliar.

Dia Africano da Medicina Tradicional

Hoje é o Dia Africano da Medicina Tradicional. A esse propósito, leia este trabalho: "A Associação de Ervanários de Moçambique tem sido a preferida pelos pacientes, que migram para a medicina tradicional. Dezenas de pacientes com todos os tipos de enfermidade procuram assistência diariamente na sede da associação, na cidade da Beira. O seu coordenador, Ricardo Thomo, afirma que a instituição não tem registo exacto de pacientes, mas diz que esse número está a aumentar significativamente. Na Associação são utilizadas raízes de várias plantas medicinais, principalmente a alga marinha, batata africana e mudange, além de peles de alguns animais mamíferos e aquáticos, como o cão e o peixe zamparina. “Receitamos ao doente e no período de dez dias ele restaura as suas energias e volta a levar a sua vida normal”, explicou Thomo."

Sem esperança no hospital

"Arquitectos da pobreza" de Moeletsi Mbeki

O académico e empresário sul-africano Moeletsi Mbeki, director de várias companhias e autor do recentemente publicado Architects of Poverty, tem as seguintes ideias sobre os capitalistas africanos:
Não têm capital como uma burguesia típica, não criam riqueza, são uma élite parasítica que vive de fundamentos que não criaram, não são uma burguesia, são ricos mas não são capitalistas.
Sugiro que adquiram esse livro - comprei-o ontem no aeroporto de Joanesburgo -, creio que pode dar origem a um bom debate.

Fascinante mundo

No aeroporto de Guarulhos e quando do meu regresso a Maputo, contei pelo menos seis Moçambicanas que despacharam no sector de bagagem em excesso enormes fardos e muitas malas de produtos comprados em São Paulo (creio que vestuário na maior parte) para os voos das SAA São Paulo/Joanesburgo e Joanesburgo/Maputo, fardos e malas trazidos para o aeroporto através de táxis/carrinhas. Havia também Angolanas, que fizeram o mesmo despacho, mas ignoro se iriam depois de Joanesburgo para Luanda. Verifiquei não existir diálogo entre umas e outras. Fascinante mundo este de comércio a longa distância - rotineiro nos voos para e de São Paulo, sempre palavroso, de uma alegria alta -, vincadamente feminino, que tentarei um dia estudar.

O absurdo racionalizado


Segundo a BBC, uma organização revelou estar prevista a construção da maior barragem do mundo no Congo, com financiamento do Banco Mundial, destinada a fornecer energia ao sul da Europa através de um cabo subterrâneo, quando menos de 30% dos Africanos têem acesso à electricidade e, no Congo, apenas sete por cento. Mapa reproduzido daqui.

30 agosto 2009

Já em Maputo

Cheguei há momentos a Maputo, vindo de São Paulo. Abraço.

29 agosto 2009

A "hora do fecho" no "Savana"

Na última página do semanário "Savana" existe sempre uma coluna de saudável ironia que se chama "A hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Deliciem-se com "A hora do fecho" desta semana, da qual ofereço, desde já, dois aperitivos:
* Depois da bancarrota do crédito sem garantias de que a nomemklatura abusou, a construção civil está punjante pela capital. E num negócio de fazer inveja ao jovem tigre, que também anda pelo sector, outro jovem adquiriu uma das mais emblemáticas empresas de construção “made in Mozambique”. Como o segredo é a alma do negócio, não houve comunicados de imprensa e o champagne ficou no privado. O jovem é filho de um homem da banca e os vendedores, de pé, ganharam cabelos brancos andando por pontes, barragens... e pelo futebol académico...
* E como construção civil anda sempre de braço dado com imobiliário eis outro sector que está numa situação de boom pela capital. No chamado “cinturão da Julius Nyerere” é praticamente impossível arranjar T3 por menos de 200 mil verdinhas. Mais espantoso ainda, há liquidez suficiente para bancar as ofertas. Se os da construção civil aceleram um pouco mais, há “bolha imobiliária à vista”.

Problemas para Deviz em Gaza

Saque da nossa madeira

No "Savana" desta semana: "O administrador do Parque Nacional das Quirimbas, José Dias, denunciou recentemente a existência de madeireiros ilegais que quando surpreendidos em flagrante a “pilhar” os recursos florestais do país, ameçam de morte os fiscais do parque. De acordo com Dias, trata-se de cidadãos de empresas cujos proprietários são indivíduos de nacionalidade chinesa. “Estes quando se pretende apreender as suas viaturas, ameaçam os fiscais com armas de fogo, baionetas e outros materiais contundentes”, indicou o administrador."

Manchete do "Savana" desta semana


Texto integral aqui.

Diário e Cartas

O Afrigator é um hospedeiro sul-africano com 11038 (neste momento) portais na sua esmagadora maioria redigidos em inglês. Este diário e o meu blogue de cartas de amor ocupam, respectivamente, o 41.º e o 198.º lugares:

Humor


Já agora veja o O rico e o pobre de Ari Toledo, aqui:

Castande de novo

Uma vez mais vos sugiro a leitura de um texto do jurista José Baptista Castande, desta vez da parte final daquele para o qual vos chamei aqui a atenção ontem e do qual coloco aqui o seguinte extracto: "O que amiúde se questiona – e há reconhecidas razões de sobeja para tal – é, na verdade, o tempo que se leva, os meios usados e a forma pouco ou nada transparente como tais riquezas aparecem. E aqui nada justifica o facto de a pessoa questionada ter sido combatente disto e daquilo. Objectiva e claramente, estou a afirmar que nenhuma espécie de combate ou acto de heroísmo pode justificar a auto-premiação tão ilegítima como a que hoje está em voga."

Deviz e a classe média

Em entrevista ao "Notícias", o presidente do Movimento Democrático de Moçambique, Deviz Simango:Estamos preocupados com a classe média, precisamos de ter uma classe média forte, precisamos que haja pequenas empresas a funcionarem (...)."

28 agosto 2009

Comércio de longa distância

Sempre as encontro nas minhas viagens para e de São Paulo nas South African Airways: são Moçambicanas, vão a São Paulo comprar vestuário. Na segunda-feira contei nove no voo das SAA. No regresso, é só ver enormes caixotes na fila da bagagem em excesso, as nossas compatriotas vão e vêem em grupo. Talvez um dia eu arranje tempo para conversar com elas, com profundidade, por forma a conhecer este comércio de longa distância.

As minhas desculpas

Infelimente não recebi ainda via email o texto do "hora do fecho" do semanário "Savana" desta semana, rubrica muito procurada neste diário. As minhas desculpas.
Adenda às 20:46 de Maputo, 15:46 de São Paulo: oiço a Rádio Moçambique online com uma nitidez impressionante.

Salvador e Dário: advogados moçambicanos em SP


São Moçambicanos, chamam-se Salvador Nkomate e Dário Caetano de Sousa, ambos advogados, o primeiro na Liga dos Direitos Humanos, estão em São Paulo fazendo uma especialização em Direitos Humanos pela Universidade Pontifícia de São Paulo. Estabeleceram um vínculo com o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, participando no 15.º seminário internacional. Aqui nos encontrámos, como já vos comuniquei.

Proposta

Niassa

Em poema de Eliza Lucília

Corrupção e demissões

Ontem reportei sobre Tete, hoje é sobre Manica: de acordo com o "Canal de Moçambique", já foram demitidos este ano em Manica 21 quadros da Educação acusados de envolvimento em actos de corrupção. Confira aqui.
Adenda: recorde, entretanto, este tipo de afirmação aqui. E, já agora, também aqui.

Castande e a riqueza

O jurista João Castande iniciou uma série com o título "Sobre a riqueza e seus questionamentos", aqui.

Mais um linchamento por acusação de roubo

27 agosto 2009

NO IBCCRIM


Ontem, após uma palestra que dei no 15.º seminário internacional do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais que se realiza em São Paulo, foi possível tirar a foto acima, com dois compatriotas que fazem aqui uma especialização em Direito (lados esquerdo e direito da foto) e um jurista argentino (ao meu lado direito).

Caçu bodi

Pergunta: alguém ajuda a responder, começando por uma definição de caçu bodi? Obrigado.

Poder social e reprodução


"O discurso controla mentes e mentes controlam ação. Isso significa que, para aqueles que estão no poder, é crucial controlar, em primeiro lugar, o discurso" (Teun Dijk).
Há muitos livros que nos ajudam a compreender como se produz e como se reproduz o poder social - designadamente o poder político -, o conjunto das técnicas de dominação, os papéis jogados pela ideologia, pelo discurso e pela burocracia, as regras políticas explícitas e implícitas do falar e do escrever. Permitam-me sugerir-vos os dois livros acima de Teun Djik e Maurício Tragtenberg, os quais, felizmente, pude comprar hoje aqui, em São Paulo.

Estado pode ficar refém dos grandes criminosos

Mais um rombo

26 agosto 2009

Anibalzinho

A casa dos mortos


Fui dos que recebeu - aqui em São Paulo, por ocasião do 15.º seminário internacional do IBCCRIM - um cd com o filme que podeis ver já de seguida. Penso que pode ser especialmente importante para os nossos operadores de Direito e, em particular, para uma reflexão sobre a justiça restaurativa. Veja o filme aqui.

Morteiro

No distrito do Zumbo, província de Tete, a polícia encontrou uma senhora na posse de um morteiro de 80 mm, presumivelmente para venda na Zâmbia.
Adenda: por hipótese, o morteiro - eventual resto da guerra civil -, destinava-se à indústria domiciliária de potes.

25 agosto 2009

Jamais abandonar os sonhos

Aproveito uma pausa para escrever estas breves notas: na sessão de abertura do 15.º seminário internacional do IBCCRIM, o presidente da directoria executiva, Sérgio Martins, regressou aos temas do instituto: a necessidade de construir uma sociedade diferente, de jamais abandonar os sonhos, a preocupação com os marginalizados e excluídos, a reflexão sobre as derivas do Estado autoritário. Estão mais de mil pessoas presentes, muitos convidados estrangeiros oriundos de vários países, este seminário tornou-se uma referência brasileira e internacional nas ciências criminais, aqui cientistas discutem e permutam pesquisas e pontos de vista não importa em que campo, vários escritórios de advogados patrocinam a iniciativa.

IBCCRIM

Começa hoje em São Paulo o 15.º seminário internacional do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, no qual participo como convidado e conferencista.

Deviz, o alvo

De acordo com o "O País", "Traidor, intriguista, mentiroso, confuso, ladrão, cobarde, demente são alguns dos adjectivos feios atribuídos a Daviz Simango" por membros da Renamo. Enquanto isso e segundo o mesmo jornal, jovens tentaram inviabilizar o trabalho político de Simango em Gaza.
Adenda: muito interessante a persistente hostilidade da Renamo e da Frelimo para com Deviz Simango. É como se ambos desejassem que o cenário político moçambicano fosse definitivamente bipolar.

Linchado sob suspeita de roubar patos

Adenda: faz algum tempo que reinava silêncio nos linchamentos em Maputo. Creio que o último linchamento em Magoanine A registou-se em Abril de 2008. Entretanto, se puder, leia o livro "Linchamentos em Moçambique I" e aguarde para breve a saída do II:

24 agosto 2009

Em São Paulo

Estou em São Paulo, perdoem-me só agora vos contactar. Abraço.

No jornal de Malangatana Ngwenya



Isso, jornal "Agora", cujo director é o nosso emblemático Mutxhini Malangatana Ngwenya.

Chipande


O extracto acima pertence a um trabalho escrito pelo jornalista Miguel Munguambe, do "Público" (edição de 17 do corrente, p. 3). Recorde aqui.
Observação: este ano, este 2009, é muito rico de coisas e ditos surpreeendentes, creio que vai haver ainda mais coisas e ditos surpreeendentes, vamos aguardar, excepcional trabalho aguarda e vai aguardar pelo labor dos historiadores.

23 agosto 2009

STV sobre Anibalzinho há momentos



Recorde aqui e aqui.

Onde está este embondeiro?




O último número da bela revista Índico, das Linhas Aéreas de Moçambique, tem nas pp. 32-33, com o título em epígrafe, um trabalho no qual se reporta que, algures perto do Rio Limpopo, província de Gaza, existe um embondeiro (ou baobab) que tem o tronco esculpido com inúmeros animais. Existe mesmo? Se sim, exactamente onde se localiza? Quem foi o escultor ou quem foram os escultores? A Índico pede ajuda na descoberta e eu aproveito a boleia.
Nota: o trabalho é de Artur Ferreira e as fotos de Inge Preice. Esta senhora é de origem alemã, vive em Portugal e não se recorda mais do local onde fica o embondeiro.

Um bilião en África

Um bilião de pessoas vive agora em África, a população do nosso continente cresce anualmente cerca de 24 milhões e em 2050 deverá atingir dois biliões. Confira aqui. Obrigado ao Ricardo, meu correspondente em Paris, pelo envio da referência.

Noé descreve Beira

A propósito do recente aniversário da cidade da Beira, o eng.° Noé Nhantumbo escreveu uma crónica, a conferir aqui.