15 novembro 2009

Por causa do traje

3 comentários:

paulinha disse...

Muito estranha essa atitude e vindo do País onde mais se mostra o corpo das mulheres!
O ser humano é muito complicado!
Não tenho como explicar esta atitude.
Puritanismo barato? Inveja? Loucura?
Mistério?

ricardo disse...

Quando as instituição não cumprem com os regulamentos na medida exacta para todos, a anarquia instala-se. Senão vejamos:

1. A "menina" foi naquela NOITE de salto alto,vestido mini-saia vermelho minúsculo (parecia um fato de banho dos anos 20). Ela é alta e tem um corpo jovem, bem vistoso, e ondulante, como as imagens que circulam pela televisão o comprovam. Segundo a vítima: "ia para a balada logo a seguir às aulas(...)". Imaginem agora o que é ir para a escola, já preparada para a festa que virá à seguir...

2. O que é que fez a portaria? Nada, deixou-a passar. O que é que fez a Reitoria? Nada, deixou-a assistir à aulas. Dizem que já a tinham advertido, mas onde está a prova escrita disso?

3.Terá sido o tutor da estudante notificado do seu comportamento antes? Não. Terão sido os pais informados disso? Não. E porquê? Porque o espectáculo agradava a todos, à vítima (exibicionista nata) e aos outros, incluindo a Reitoria.

4.A anarquia que se instalou naquela noite é a consequência directa de naquele dia, a fasquia ter-se elevado para lá do razoável. E o resto foi o que se viu.

5.Sobre a expulsão da mesma, creio ser uma medida justa, caso o regulamento da Faculdade assim o referir. Mas, se a mesma tiver resultado de "rumores", então é uma discriminação injustificável pelo que deveria ser anulada.

Anónimo disse...

Fico boquiaberta que isto se tivesse passado no Brazil...
Maria Helena