30 abril 2006

Receita para se fazer um sociólogo

Se queres ser sociólogo, se queres molhar-te por completo na empiria, se não te importas de ser incomodado por quem não gosta do que estudas, do que pensas e do que fazes, ensaia o seguinte:

1) Tira a casca do teu senso comum, retira a crosta dos teus prejuízos, despe com solidez progressiva os teus mitos e o teu conforto;

2) Interroga cada gaveta dos teus pressupostos e com a lupa que é o teu esforço, decompõe-nos, uma a um, devagar, sem pressa.

3) Depois de estares desnudo, pergunta-te assim: É possível eu afastar-me de quem sou? A resposta que te darás é a seguinte: Não!

4) Abraça o teu não, com firmeza, e começa então a trabalhar, mergulha por completo no social.

5) Quando estiveres a trabalhar e quando em cada momento sentires em ti o choque tenso e intenso entre o que julgas que és como cidadão e o que queres ser como sociólogo, então tornaste-te realmente sociólogo, tu, certeza e dúvida, hábito e transgressão que és.

6) Quando escreveres, dá, então, à escrita o selo dessa tensão, faz dela o êmbolo que exprima aquilo que afinal estudaste: a tensão social, a vida fantástica do devir e da diferença.

5 comentários:

Anónimo disse...

Meu Deus, brilhante!
Isabel

Carlos Serra disse...

É gentil.

Anónimo disse...

Não me surpreendo...pois já conheço tua genialidade!

Julia

Carlos Serra disse...

Obrigado, Júlia, bem revinda à vida!

hugo da costa disse...

thnx a lot ,estou a iniciar a minha jornada como sociologo na faculdade e precisava mesmo de ouvir isto