O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

10 outubro 2008

Zulus, ciclones e pigmeus



A forma como ensinamos às crianças o que devemos ser por comparação com o que nós, adultos, achamos que os outros são ou devem ser, é, sempre, uma tarefa ciclópica e delicada. Como os outros são ou como os outros devem ser representados de forma simples e imediata? Por exemplo, o que são Zulus? E como mostrar às crianças que Moçambique é alguma coisa, por exemplo o ou um país de ciclones (calhou serem ciclones, podereriam ter sido lagostins ou leões ou leopardos ou turmalinas)? Naturalmente que podemos fazer isso com exemplos doce e didacticamente brincalhões. Porém, os exemplos brincalhões e excepcionalmente redutores podem, muitas vezes, quando nos tornamos adultos, transformar-se em práticas comportamentais sérias, definitivamente catalogadoras e absolutizadoras em seu essencialismo quase genético e faunístico. No campo do folclore, a absoluta zuluficação castrense dos Zulus é um caminho exemplar nesse sentido, a absoluta ciclonização tsunamica moçambicana é outro (muitos outros exemplos, poderiam ser desenvolvidos, do género "Os Pigmeus, "filhos da floresta", são muito baixos...", exemplos, de resto, extensivos a outros continentes e povos). Se a África do Sul tem muitas coisas como ouro, diamantes, reservas naturais, safaris (sic), etc., nós apenas somos representados pelos ciclones. Seremos definitivamente ciclónicos para muita crianças que se tornarem adultos amanhã. E ciclónicos de pés descalços como, também, afinal, os Zulus (reparem nas imagens)...

Nota: motivo temático, referências, exemplos e imagens foram retirados do magnífico livro O meu primeiro Larousse do mundo - Um atlas ilustrado (versão portuguesa do Campos das Letras, 2006). O Moçambique dos ciclones é a única referência que surge sobre o nosso país nesse livro de 159 páginas.

3 Comments:

Blogger micas said...

Arre! Agora entendo tanto ciclone político!!!!!De pequenino se torce o pepino....

10/10/08 4:49 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

como fazer "bons" livros sem queimar nenhum
tsamb

10/10/08 4:57 da tarde  
Blogger Carlos Serra said...

Perversa Micas!

10/10/08 6:19 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home