Blogue seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas e todos vós, para as vossas famílias, os meus votos de um feliz 2015, habitado pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre. Índico abraço.
Myspace Layouts
<div style="background-color: none transparent;"><a href="http://www.rsspump.com/?web_widget/rss_ticker/news_widget" title="News Widget">News Widget</a></div>

01 março 2008

"Canal de Moçambique": Guebuza admite que o povo está cansado de sofrer

O jornalista Ângelo Munguambe, do "Canal de Moçambique", tem um trabalho sobre a reacção do presidente Armando Guebuza (foto à esquerda) à revolta popular de 5 de Fevereiro: "Amesterdão (Canal de Moçambique) – O Presidente da República, Armando Guebuza, de visita oficial ao Reino dos Países Baixos, disse quarta-feira última em reunião no Hotel Plazza com os empresários que o acompanham nesta sua visita de trabalho à Holanda, que “as manifestações que aconteceram em Maputo no passado dia 5 de Fevereiro e que certamente todos acompanhámos, e que alguns chamaram de greve e outros de tumultos sociais”, se devem ao facto do povo estar cansado de sofrer e servem de lição para que se redobrem esforços na mitigação dos problemas de que padece o País. Guebuza, visivelmente agastado com os últimos acontecimentos em Moçambique, assumiu perante os presentes que o País vive no presente e não pode esperar pelo futuro. “Não queremos hipotecar o desenvolvimento. Temos que assumir o desafio agora e não ficarmos reféns do amanhã”, acrescentou o Chefe de Estado."
Comentário: trata-se de uma posição completamente surpreendente e única face ao coro de vozes condenatórias à procura de mãos invisíveis ou, cinicamente, esforçando-se por minimizar o que se passou. Se o presidente Guebuza assume que o povo está cansado de sofrer, está a ter uma posição honesta. E isso deve ser absolutamente ressaltado. Terei ocasião, futuramente, de escrever sobre as graves consequências da postura política que recusa ao povo o direito de protestar e que atribui à irresponsabilidade, à selvajaria e à percussão exterior o sentido das revoltas que acontecem no país desde 24 de Janeiro, mas que estão também em gérmen, faz muito tempo, nos linchamentos. É honesta a atitude que atribui à violência da compressão efectuada pelas margens a razão de ser da violência do rio.
Adenda a 01/03/08, 9:40: podemos, agora, comparar o quadro traçado pelo "Canal de Moçambique" com o quadro traçado pelo "Notícias". Confira aqui.

11 Comments:

Anonymous Anónimo said...

> Citações:
1. W. Churchill: "Não basta dizer que estamos a fazer o possível. É preciso fazer o necessário."

2. Dum economista americano, àcerca de países em desenvolvimento: " Há luxos a que os países pobres se podem dar, mas a que os países ricos se não dão... porque fazem contas."

Vejamos os atropelos que ano após ano são detectados pelo TA nas contas do Estado.

3. Nunca é tarde para mudar ... Senhor PR. Haja humildade para rever estratégias onde tal for aconselhável.
> Olhe para a economia como um SISTEMA onde todos os orgãos têm de funcionar harmónicamente.
> De nada vale um coração forte (MACRO)se os pulmões estiverem depauperados (MICRO).
> Força Senhor PR, liberte-se de parte do séquito de bajuladores ...
> "como pode o coronel criticar o general ... se tiver ambições de poder ?" Dir-lhe-ão que está tudo no bom caminho ... desconfie!

Um abraço
FM

1/3/08 1:27 da manhã  
Blogger Carlos Serra said...

Em meio a tantos problemas (problemas que, de forma sistemática, alguns tentam esconder), resta saber que decisões serão tomadas (se forem) em relação ao quadro traçado pelo TA. Anós após ano os problemas são apontados. Mas os problemas apontados são bem mais que problemas: são ingredientes de um sistema. E aqui está o problema. Quem no sistema corrige o sistema?

1/3/08 9:25 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Competencia, planos e metas claras para aqueles que ocupam lugares governativos ou produtivos, e um codigo de conduta e de etica, se nao cumpre sai. Se e do partido e tem competencia, optimo, se nao tem, ganha outra tarefa no partido, que deve ter muitas. Ficou claro que confianca partidaria nao e suficiente e no caso esta ate a prejudicar o pais. E preciso tecnicos a gerir, fazer e dirigir as coisas porque a pertenca politica nao da habilidades, conhecimentos e capacidades para gerir aspectos tecnicos, e ate politicas sao desenhadas por tecnicos e nao por partidos, pese embora esses tecnicos possam pertencer a determinado partido. Nao adianta censurar Azagaias e outros nos, isso nao vai resolver problemas e no ponto que as coisas estao, nao vai assustar aos que sobrarem pode pelo contrario enfurecer mais as pessoas. Evitemos mais 25 de setembros de 1964, 1977, 24 de Janeiros e 5 de Fevereiros de 2008, nao falei de 22 de Marcos de 2007. Trabalhemos com mais afinco e com visao para alem da tacanhez, que depois e chamado sistema. Nao e uma questao de sistema, mas de visao insuficiente ou deturpada, por oportunismo e falta de humildade para aprender com os outros. Nao adinta perseguir e censurar pessoas, mas problemas e suas causas e nisso todos os mocambicanos deveriam ser chamados.

1/3/08 9:47 da manhã  
Blogger Carlos Serra said...

Coloca um ponto vital: a crítica dos que criticam (género Azagaia) pode "enfurecer mais as pessoas". Escreverei sobre isso brevemente.

1/3/08 10:01 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Dizem que o poder corrompe, parece que tambem faz esquecer, o que aconteceu aqueles jovens da geracao 40/50/60 que viram suas opinioes e possibilidas amordacadas ou mutiladas, abandonaram a cidade e foram a Nachingueya, nao foi assim? Tentaram cala-los, hoje sabemos que transformaram-se em Kalunganos e outros, escreveram let my people go, mas nunca se calaram, pelo contrario melhoraram seus mecanismos de subversao. O que aconteceu a geracao pos 75 que sobreviveu a censura foi ao mato em 77, a geracao 75 foi a rua a 5 de Fevereiro, tentar censura-la vai piorar as coisas. Alguem ensine um pouco de historia a juventude do partido, que tem estado a prestar um pessimo servico ao partido e ao pais. Ensinem-lhes os efeitos perversos da censura ate para quem a impoe. Ensinem-lhes tambem aquela musica nao vamos esquecer o tempo que passou, e tambem que vitoria prepara-se com trabalho, e que se nao sabe pergunte! Se ficarem so pelos mercedes e contas no exterior, as greves partirao os mercedes, e como em Linchstein alguem ira buscar e ficar com o vosso dinheiro. Harmonia e bem estar geral produz paz e bem estar individual.

1/3/08 10:44 da manhã  
Blogger Carlos Serra said...

Os mecanismos que produzem a subversão, o anseio de mudança, a luta para mudar um dado estado de coisas e, depois, segregam a acomodação, a homologação do estado de coisas existentes, a condenação do protesto, a evicção das razões do protesto - eis aqui todo um protocolo de pesquisa e reflexão fascinante. Aqueles que hoje abominam o protesto são aqueles que, no passado, conduziram um protesto, que lutaram para que pudessemos ter uma sociedade diferente, mais justa. Estamos confrontados com vários problemas. Um desses problemas consiste em, sistematicamente, remetermos para a era colonial a possibilidade e a necessidade do protesto. Terminado o colonalismo, esforçamo-nos por silenciar o protesto como ilegítimo, como espúrio. Repito, escreverei sobre isso logo que puder.

1/3/08 10:55 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Pronto o presidente disse que o povo cansou-se de sofrer, como o Estado da nacao pode ser bom ou mau ao mesmo tempo. Se estivesses bom o povo nao estaria a sofrer ate ficsar cansado. Sim tenho deficit de argumentacao, metodologicos, epistemologicos e tudo isso, sou povo e nao sociologo. Espero que um sociologo compreenda que o estado da nacao nao esta bom, que o que pode acontecer e uns dizerem que esta, mas isso nao faz o pais estar.

1/3/08 11:26 da manhã  
Blogger Carlos Serra said...

Tenho para mim que a coisa é um pouco mais complexa do que a redução do estado da nação a uma coisa boa ou má ou, abolida a copulativa, dialectivamente pensada como boa e má ao mesmo tempo.Deixe-me reiniciar a série prometida na última postagem. Abraço.

1/3/08 11:30 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

1.Nao sera este Guebuza que a bem pouco tempo nos disse que O ESTADO DA NACAO EH BOM?
2. Nao sera este Guebuza o principal responsavel pela nomeacao de um conjunto de MINISTROS INCOMPETENTES, que se dao ao luxo de serem surpreendidos quando o povo se zanga?
3. Nao sera este o Guebuza do DEIXA-ANDAR que tanto prometeu e mal soube cumprir?
4. Nao sera este Guebuza a pessoa que deveria liderar o desenvolvimento Nacional, mas pelo contrario tem liderado um desenvolvimento pessoal, utilizando como testa de ferro CELSO CORREIA, SALIMO ABDULA, para citar alguns?

O Sr. Guebuza tem que ter tomates e por o dedo na ferida. Nao basta dizer que o povo esta cansado, porque essa novidade todos nos sabemos. O que nao vemos sao medidas energicas com vista a alterar o rumo dos acontecimentos.

Sr. Guebuza, nao adianta vir ca dizer que os adeptos estao agastados coma equipa. Os adeptos querm saber o que o Treinador, a direcco do clube esta fazendo para alterar as coisas.

PP

1/3/08 3:07 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ha que re-fazer o onze inicial parece-me que temos defesas no meio campo,pontas de lança na baliza, o treinador a jogar e por fim os adeptos a arientarem.

Que triste!!!!

3/3/08 2:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Interessante quando um problema reconhece e aponta outro problema;explico melhor, muitos problemas ja foram ditos, muitas solucoes foram sonegadas ou escondidas.
E preciso correr com os problemas para alcancar solucoes.O problema ja e solucao em si.
Mundiara

10/4/09 12:57 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home