05 setembro 2006

O que é uma foto bonita?

O que é uma foto bonita? Eis uma terrível pergunta.
Naturalmente que cada um de nós responderá com determinados critérios de estética.
O problema está na facilidade com que lhe daremos uma solução psicologizante, uma resposta ao nível do indivíduo.
Bem mais difícil é aprendermos que por trás de opções individuais habitam grupos sociais e padrões diferentes de estética, de avaliação do belo.
Mesmo os questionários correm muitas vezes o risco de multiplicarem a atracção psicologizante.
_____________________________
N.B. Existem páginas maravilhosas sobre o tema em Émile Durkheim e Pierre Bourdieu.

8 comentários:

Anónimo disse...

Para mim uma foto bonita e aquela que me toca a alma, pode ser de uma crianca sorrindo, de um lugar que me faca sonhar ou ate das tristezas com que convivemos no dia a dia (fome, marginalidade, mendicidade,...)desde que me faca refletir sobre o momento em que foi tirada. Entao...a foto e bela! Bjs Tuchamz.

Carlos Serra disse...

Sim, sem dúvida. Porém, a minha ideia foi a de mostrar que os nossos gostos individuais são, em última instância (resistente fórmula marxiana, esta!), condicionados pelo grupo social ao qual pertencemos, pela educação que recebemos, etc. Se um dia puder, leia, por exemplo, "A Distinção" de Pierre Bourdieu.

Anónimo disse...

Sim. Concordo que o contexto colectivo e o que mais condiciona a nossa percepcao do belo ou do feio, entre outras coisas. Quanto a sua sugestao vou tentar Ler, vai ser um bocado dificil porque aqui as Bibliotecas nao sao "fartas" mas...logo se ve.Bjs Tuchamz

Carlos Serra disse...

Receio que nao encontres aqui esse livro e muito menos em lingua portuguesa.

Wetela disse...

tendo em conta a ideia de Durkeim na qual os seres humanos não agem de acordo a suas próprias decisões individuais, senão sob influências culturais e históricas e segundo os desejos e expectativas da comunidade na qual estão inseridos, a questão apresentada pelo Professor é válida. A foto bonita, o "bonito" na foto teria que ir de encontro com os valores culturais do observador, mas também temos que tomar em conta a subjectividade do observador.

Abraços

Wetela disse...

A subjectividade do observador, refiro-se ao que para mim é e para si não é...por exemplo nao consigo encontrar tanta beleza nas fotos a cores com encontro nas fotos a preto e branco...e isso pode ser diferente com um otro observador que axe a foto colorida mais bonita porque tem mais cores...

Carlos Serra disse...

O ponto central consiste em encontrarmos nos indivíduos as “estruturas sociais incorporadas”, como defendeu Bourdieu. O que nos leva a classificar algo como belo ou feio, saboroso ou insípido, vulgar ou distinto, a gostar mais de Dilon Ndjindji do que de James Blunt, de piano mais do que de timbila, de ténis do que de futebol, de matapa do que de filete à milanesa, etc., passa pela relação entre os sistemas de classificação e as condições sociais que os ensejam. Se o gosto é uma predisposição adquirida, ela só o pode ser socialmente. Mas tomemos tudo isso apenas como um saudável exercício de interrogação, está bem?

Anónimo disse...

O belo é toda expressão sentida em cada detalhe de uma foto,seja ela de qualquer forma,em imagens variadas,elaboradas ou distorcidas.Belo é a maneira como observamos o Todo que nos carca.Belo é este teu Blog caro sr.prof.que tantas informações nos traz."Feio" é a inexistência do belo,logo,para mim não existe.De certo pergunta-se como não? E a fome,miséria,guerras,desamor,medos,doenças letais,psíquicas,neuroses...tanta coisa cobre o belo.Respondo,preciso responder? Creio que não,pois a simples palavra "cobre" fala por si mesmo.
Assim penso eu.