10 setembro 2006

Uma pergunta lixada

Uma pergunta lixada: os apanhadores de lixo, os lixeiros, gostam dos restos de comida que encontram e comem?
Naturalmente que as nossas respostas podem variar. E pode até acontecer que nem respostas tenhamos por não nos termos nunca colocado essa pergunta e, especialmente, por não termos tido nunca a lixada viva de lixeiros.
Defendamos esta tese: se os gostos gastronómicos são socialmente determinados, a fome, essa é associal.
Porém, o ponto central é que os lixeiros gostam do que comem porque não têm outra alternativa...social. São socialmente obrigados a socializar a fome associal.
Mas, depois, no miolo de uma questão tão capciosa na aparência, tão desnecessária, tão banal, tão absurda na aparência (ou na realidade), outros problemas podem surgir: que condições sociais permitem o surgimento de perguntas e, se quiserdes, de temas de pesquisa? De certas perguntas e de certos temas de pesquisa? O que nos leva a escolher, por exemplo, como tema de pesquisa, um fenómeno passado no século XVIII? O nosso gosto, a nossa preferência individual? O que nos leva a uma sessão de jam-session? O que determina a redacção do jornal “Notícias” a escolher os temas das suas páginas 2 e 3?
Marx escreveu um dia que a humanidade só se põe os problemas que é capaz de resolver. Provavelmente tinha e tem razão.

3 comentários:

Anónimo disse...

Engracado como coisas tao simples passam por mim sem nunca me preocupar em encontrar respostas para elas, ou ate sem nunca perceber que e uma pergunta e, que ao ser feita me faria perder nas respostas, isso se eu encontrar as respostas.Bjs Tuchamz

Carlos Serra disse...

Singular perfil...

Wetela disse...

É realmente é "uma pergunta lixada"...provavelmente nunca me dei ao luxo de pensar nessa questão pois os lixeiros não fazem parte da minha rotina...se bem que ao sair a rua cruzo-me com eles a fazerem suas pesquisas alimentares nos vários contentores espalhados pela cidade...Lembro me agora da ideias das especializações, provavelmente esta pergunta não seria lixada para um assistente social, um membro do conselho munincipal responsável pela limpeza etc...acabamo-nos especializando na rotina da nossa vida. Uns saiem de casa ao escritório e vice versa, outros ainda passam por uma barraca do museu...e cada um deles tem um ritmo de vida que não interfere com o outro...mas é uma pergunda lixada(risos).