22 setembro 2006

Ao rico não se rouba....

Há dias escutei o seguinte diálogo entre dois estudantes universitários, creio que de História:
-É pá, isto de roubo está mesmo numa alta.
-É verdade. Mas um gajo precisa ver que roubo não é roubo muitas vezes.
-Roubo não é roubo, meu?
-Não, roubo não é roubo quando tu roubas os ricos.
-Como assim, meu?
-Roubar um rico não é roubar, é só diminuir-lhe um pouco.

3 comentários:

Anónimo disse...

Vendo a coisa nessa prespectiva nada me resta a nao ser concordar. Embora continue a achar que roubar seja sempre roubar seja ao mais rico ou ao menos rico mas...bjs.Tuchamz

Wetela disse...

O roubo sempre dará em roubo enquanto for subtração de coisa alheia. Há ainda quem pense que se deve roubar os ricos para dar aos pobres...

Anónimo disse...

Roubo é roubo, seja por quem esteja a ser cometido, seja a quem esteja a ser cometido! Nada mais se discute perante o verbo e o seu significado. Nem do ponto de vista filosófico, roubo permanecerá, no final das contas, um roubo...