25 julho 2008

Machirica e o combate à fome

O Victor Machirica começou a escrever sobre a fome e sobre o PROAGRI, recordando o que, tempos atrás, tinha escrito a propósito do PROAGRI-I em Manica. Onde foi o dinheiro investido? Resposta do Victor: "Todo o dinheiro foi investido na compra de carros de luxo, chegando os mais atrevidos e folgados a mudar de viaturas caríssimas de seis em seis meses, como se de roupa se tratasse. Foram reabilitados e apetrechados os escritórios e todos saíram das cidades e dos gabinetes já luxuosos para o campo como que para mostrar trabalho, quando era para encher os bolsos com ajudas de custo, entre outras acções cosméticas e de ostentação." E quais os resultados hoje? Os seguintes, segundo Victor: "Hoje se exigirmos que nos sejam mostrados os resultados ou simplesmente os sinais do PROAGRI no campo, provavelmente ninguém poderá encontrá-los. Nem os famosos campos de demonstração de resultados existem, muito menos os “camponeses de contacto”. Nada do que tanto se falava e sobre o qual se destinaram os referidos fundos deixou sinais."

4 comentários:

Geoamigos disse...

Infelizmente é algo que se tem tornado "normal" em Moçambique. Mia Couto tem razão em chamar a atenção para o "Direito a Indignação"... É uma questão de exerce-lo...

Boaventura disse...

Outros virão dizer que é só problema de moralização, de boas maneiras para aprender, hão-de querer que a roupa de pilhagem seja bonita e digna. O Machirica é apóstolo da desgraça dirão esses senhores.

Tóxico disse...

desculpe a insistência...já recebeu o email com as fotos dos desmandos na marginal de vilanculos?

Carlos Serra disse...

Desculpe a demora na resposta, mas só agora pude entrar na net. Não, infelizmente ainda nada recebi.