O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

27 janeiro 2010

Pelos corredores do poder (8)

Uma mudança sempre deixa lugar para outras (Maquiavel)
Vamos lá a mais um pouco da série, prestes a terminar.
Permitam-me recordar-vos a pergunta que ficou no último número, a saber: terminado o almoço, o que irá acontecer?
O que irá acontecer tem a simplicidade das coisas evidentes: agora em maioria absoluta na Assembleia da República, a Frelimo manterá e procurará ampliar o seu poder constitucional, político, económico e securitário, não fazendo qualquer tipo de concessão à Renamo e ao MDM (quero crer que este último não conseguirá, sequer, formar bancada na Assembleia da República). Enquanto espera que esses partidos (e seus eventuais aliados) se degladiem e se desgastem em permanência (tem-nos na conta de formados pela mesma substância a partir da Renamo), procurará ampliar a rede e a satisfação dos interesses da sua elite distribuindo recursos de poder (recorde o que para mim isso é, aqui). Em relação aos adversários, o seu jogo é, sempre, o da soma-zero.
Então, isso quer dizer que as hipóteses que avancei nos números anteriores não têm qualquer validade? Que não haverá pós-almoço político?
(continua)
Adenda: a qualquer momento posso introduzir correcções, o que, a suceder, serão assinalados a vermelho.
Adenda às 10:42: o jornalista Vasco Fenita tem um artigo de opinião no "Wamphula Fax" de hoje intitulado "Urge contornar o regimento para acomodar os deputados do MDM". Aqui.

12 Comments:

Anonymous ricardo said...

A menos que...

Alguem acima de todos os deuses de uma murro na mesa e diga BASTA!

"...Ou se arrepia caminho, ou estais por V. conta!..."

E isso podera acontecer se a mensagem nao chegar distorcida a OPINIAO PUBLICA dos destinatarios. Mas quem devera leva-la sao os seus primeiros interessados. A RENAMO e o MDM.

Porque a FRELIMO sempre o fez. Desde a Luta Armada.

Alias, deixem-me colocar uma questao: Se nao for pelas embaixadas e consulados de Mocambique, QUEM mais tem levado a mensagem politica da oposicao de Mocambique? Mocambicanos estudando com bolsas ganhas em Mocambique? Organizacoes Nao-Governamentais que ocupam desempregados em Africa? Lobbies em Bruxelas com interesses nos recursos naturais de Mocambique? Delegacoes do MDM que ocasionalmente vao almocar a Munchen ou Lisboa? Estes e que sao os advogados da causa oposicionista no exterior?! Que credibilidade aos olhos da media e da opiniao publica no geral tem esta gente?! Porque vejo a oposicao do Zimbabwe a agir de maneira tao diferente? Mas serao mesmo estes senhores "opositores ideologicos a FRELIMO" ou "FRELIMISTAS preteridos descontentes"?

Quantas vezes os vimos a participar em Talk-Shows, ir ao Telejornal falar da situacao politica de Mocambique? Atrever-se-iam?

Porque com um eleitorado ESCLARECIDO e que fiscaliza QUEM elege, E EXIGE que o seu dinheiro dos seus impostos seja bem usado, ou proporcionalmente, tenha um bom retorno. E aqui, paradoxalmente, e que reside o problema. Porque normalmente eles concentram-se mais no retorno.

E ingenuidade da oposicao Mocambicana SONHAR que algum dia podera ser alguma coisa neste pais, contando apenas com a boa-vontade de quem governa. E incompetencia da Oposicao mocambicana esperar pela ocorrencia de um qualquer cataclismo natural de dimensoes biblicas em Mocambique para finalmente se dar a conhecer a CNN, AL JAZEERA e quejandos. Mesmo porque, essa media, so ca estara para amplificar os ecos da desgraca dos "humildes mocambicanos"...

Quo Vadis oposicao mocambicana?

E como tenho a certeza que irao haver grandes cheias este ano, a politica ira passar para o esquecimento, para dar lugar a "solidariedade entre os povos..."

Nessa ocasiao, alguem ira suspirar " ...um mal que veio por bem..."

E la veremos o INGC a fazer distribuicao de bens "em campanha" parecido com o que acontece ja no Zimbabwe...

Porque qualquer coisa serve para preservar os status-quo.

E ai, Linnete, compris?!

27/1/10 10:41 da manhã  
Blogger Linette Olofsson said...

Continuo a bater na mesma tecla!
Não sei porquê que o autor espera grandes resultados pós almoço!

O almoço foi um encontro simpático!para quê tentar politizar tanto esta questão? como se uma coisa do outro Mundo se tratasse!
Tantas esperanças e hitoposes porque?
Para fazermos o debate que estamos a fazer?
Não é má ideia, assim vamos lendo os diversos comentários, uma coisa é certa;
O comboio não deve parar por isso.
Se a frelimo e a Renamo não alterarem o regimento; que a meu ver é um regimento está abaixo da constituição da Républica, só demonstram o que valem e que são tão iguais, muitos da renamo, provem tambem da frelimo, não se esqueçam disso!

o Voto do MDM vem dos diversos quadrantes inclusivé da frelimo e da renamo.

O exemplo é a mesa onde eu deposito o voto; na mesma mesa do PR e da "nomenclatura".

27/1/10 10:50 da manhã  
Blogger BMatsombe said...

Poder não se dá, não se oferece, apenas se conquista. O resto é história da carochinha.

27/1/10 11:45 da manhã  
Blogger Linette Olofsson said...

Sr Ricardo!
Deixe-nos sonhar! Só Não sonha, quem já não faz parte deste Mundo, Sonhar é saudável, é sinal de que estamos vivos!
Paciencia é uma das características que advém do raciocínio, o racional percebe que ser paciente e tolerante é a melhor atitude a ser tomada.

Uma frase de Sto.Agostinho
Nunca estejas satisfeito com o que és.
Se queres conseguir ser aquilo que ainda não és!

A comunidade internacional deve continuar a manter a solidariedade com povo de Moçambicano, mas não com os que desviam a solidariedade doados por esses povos via os seus impostos.

Não são só as delegações do MDM que ocasionalmente almoçam em Munchen, Lisbon, Stochkolm, Compenhagen...mas todos Moçambicanos que desejam as mudanças e alterancia do poder em Moçambique, não precisam ser oposicionistas ou frelimistas descontentes.

Como bem dizia aqui BMatosombe; o poder não se dá,conquista-se!

Change we Need
We are the Change!

Foi com esta frase de esperaça que Obama deu o ponta pé de saída da sua campanha.
Alguma vez sonhou uma América potencia mundial a ser governada por um Presidente não branco? Este foi um bom inicio do século...

27/1/10 12:39 da tarde  
Anonymous ricardo said...

Os sonhos têm significado. Quando eles acontecem significa que alguem está dormindo...

27/1/10 2:04 da tarde  
Blogger Linette Olofsson said...

Pode-se sonhar acordado!

27/1/10 5:46 da tarde  
Anonymous ricardo said...

Claro, a parassonia do sono, vulgo sonambulismo.

Infelizmente, uma doenca sem cura...

Wake-up Linnete!

27/1/10 6:05 da tarde  
Blogger Reflectindo said...

Logo após as eleicões, discutimos num certo blog sobre a situacão do MDM na Assembleia da República, já que segundo o regimento não constituiria uma bancada. Foi um bom e rico debate, pois até concentramo-nos no cenário em que o regimento NÃO se alterasse para que o MDM constituisse uma bancada. Quero imaginar que Ismael Mussa tenha pelo menos acompanhado o debate.

Resumindo, a proposta foi de o MDM ou os seus deputados aproveitar ao máximo as garantias da Constituicão da República e trabalhar em estreita ligacão com a sociedade civil, órgãos de informacão, académicos e o eleitorado em geral.

Naquele debate chegámos à conclusão que o MDM apesar de ter apenas 8 deputados e não constituir bancada parlamentar, pode contestar a aprovacão de qualquer lei que não corresponda aos anseios dos mocambicanos. Mas para tal, é preciso acordar agora como o Ricardo está a dizer - parece-me que o entendo.

Linette

"mas todos Moçambicanos que desejam as mudanças e alterancia do poder em Moçambique, não precisam ser oposicionistas ou frelimistas descontentes". Aí, aí, aí, agarra-se agora e não depois.

Vejam como a preocupacão do jovem Tomás Daniel é importante.

27/1/10 9:53 da tarde  
Anonymous Ismael Mussa said...

Estamos a equacionar todos os cenarios politicos possiveis. O pedido de formacao de bancada que formulamos e parte da estrategia que adoptamos mas podem crer que nao estamos refens da criacao de bancada para se poder trabalhar e representar condignamente o nosso eleitorado. Mesmo sem bancada e possivel trabalhar-se e obter resultados viaveis. Uma coisa de cada vez. Tudo e possivel. concordo que e bom sonhar com os pes assentes no chao mas ser-se realista. O partido actualmente no Malawi teve na legislatura passada 6 deputados na Assembleia da Republica e hoje tem mais de 140 deputados e estao no poder. Gostariamos de continuar a contar com todos os que encorajaram o surgimento do MDM para enfrentarmos com sucesso esta nova etapa. Todas as ideias visando ultrapassar esta etapa e os cenarios possiveis e realistas sao sempre bem vindos. Um abraco Ismael Mussa.

27/1/10 10:43 da tarde  
Blogger Linette Olofsson said...

Caro Ricardo!

Para entenderes a minha línguagem sobre o sonho....
terias que entender melhor a Psicologia como récnica uma ciência...
aqui onde estou a escrever...
estou a sonhar...
não sou sonambula neste momento entendes?
Um poeta, é um sonhador!
nem que seja de uma forma utópica
Sempre vale apena sonhar.
Moçambicamente falando:
Ricardo pá...deixam-me sonhar!

28/1/10 7:25 da manhã  
Blogger Linette Olofsson said...

Eu continuo a bater na mesma tecla neste assunto:

A Constituição de um País está acima de qualquer regimento; assim é em todo o Mundo, "não sei" em Moçambique dirigido pela Frelimo.
Será uma questão caricata ter num Parlamento deputados eleitos e sem poderem defender os interesses de quem os elegeram.

Nesta questão deve ser envolvido o eleitorado, sociedade civil, e académicos e outros polítcos até.
Afinal, o paralmento não é para parlare?

Não deixa de ser humilhante ter deputados sem direito a palavra num sistema multipartidário.
Tlavez seja isso que a frelimo deseja!

28/1/10 7:43 da manhã  
Anonymous ricardo said...

Quem e este humilde servo para V. impedir de sonhar?

Sonhe (e voe) para alem do limiar da nossa realidade. E faca-o sempre com poesia...se isso a tornar mais bela!

P.S.

Se bem me lembro, o slogan dos sonhos faz-me lembrar alguem conhecido que um dia apareceu reclamando o que disse ser uma vitoria eleitoral esmagadora. Mas na hora H ficou-se apenas pelo SONHO.

Ah, parassonia, e um termo tecnico usado por psicologos. Fala quem sabe.

28/1/10 7:57 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home