19 dezembro 2006

Fenómeno novo: tiroteio "chinês" em Maputo


O interessante não é que, uma vez mais, tenha havido tiroteio na baixa de Maputo, a isso já nos tiroteioámos, o interessante é que o tiroteio tenha sido originado, segundo a lacónica notícia da versão online do "Notícias" de hoje, por uma rixa entre comerciantes chinesas desavindas em negócios de produtos vários. Porém, a versão impressa do diário é mais pormenorizada e afirma que uma das femininas partes desavindas chamou homens chineses que começaram "a distribuir tiros por todo o lado". Uma mulher chinesa morreu com estilhaços de vidro de uma montra ("Notícias" de hoje, 19/12/06, p. 19).
A foto, extraída do "Notícia", mostra a fachada principal do estabelecimento comercial no qual se registou a rixa, na Avenida Fernando Magalhães.

7 comentários:

Anónimo disse...

Já são tantos para tiroteios mortíferos?
Serão apenas os interesses comerciais que estiveram no epicentro do tiroteio ou também os "passionais"?!
Já que não percebemos chinês, apenas confiaremos no que o adido de imprensa da embaixada nos disser.
Os jornalistas moçambicanos estiveram lá. Eu também-. Mas percebia-se que quando fosse para falar algo sobre os quais os moçambicanos não deviam perceber...iam eles no seu chinês!

Carlos Serra disse...

Boas perguntas. Entretato, vamos aguardar, para ver se haverá algum esclarecimento oficial.

Anónimo disse...

È o resultado de importamos criminosos das cadeias chinesas.Quando o embaixador nao reconhece a cidadania é pq esta a fugir com o rabo a siringa.

Anónimo disse...

os chineses estao a invadir o nosso territorio com muita força. A migracao devia controlar a legalidade deles.Ao contrario de outras raças eles sao extremamente racistas.Quem ja entrou numa loja chinesa pode testemunhar.

Carlos Serra disse...

Não me parece que seja possível estabelecer uma co-relação generalizante entre chineses e racismo.

Wetela disse...

Me parece que este não é o primeiro baila da "saudade" que acontece em terras moçambicanas...já houvi relatos do tiroteios havidos em hobras de construção civil por várias razões...as vezes fico com dúvidas: será que é a lingua que cria uma distância abismal entre as partes envolvidas? Ou será das diferenças do ritmos de trabalho e o grau de exigência a que não estamos abituados e isso "irrita" os chineses?Ou será que os tiroteios a que nos abituaram a ver nos filmes de "kung fu" são na verdade situações normais na vida dos chineses.
Pobre do moçambicano que não sabe dar tiros a moda chinesa....

Sposare natale ed il nuovo anno felice.

Carlos Serra disse...

Feliz ano novo, Wetela!