O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2018 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

30 janeiro 2012

O que é Moçambique, quem são os Moçambicanos? (68)

Mais um pouco da série.
Com efeito, sempre que foi preciso fazer face a um Estado ou a um Império, os oficiais portugueses puderam tirar partido da cooptação com facções descontentes da aristocracia local e do apoio de populações ressentidas com as exacções (tenha-se em conta, por exemplo, o caso de Gaza). Inversamente, lá onde as relações de poder se encontravam mais atomizadas e digamos que mais horizontalizadas e onde, portanto, era menos potente e visível a rede territorial-tributária, foi mais difícil encontrar aliados ressentidos. Aqui a resistência foi muito mais demorada. Tornou-se mais fácil, na verdade, vencer uma linhagem do que o princípio da organização linhageira. Para colocar o problema adaptando uma imagem de George Simmel: quando mais sólida a síntese na linhagem ou na coligação de linhagens, mais forte a antítese face ao estrangeiro.
Prossigo mais tarde.
(continua)

2 Comments:

Blogger Salvador Langa said...

O Professor já abordou este tema mas é sempre benéfico recordá-lo.

30/1/12 10:37 da manhã  
Blogger TaCuba said...

De acordo.

30/1/12 2:20 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home