08 novembro 2006

Oposição desposicionada


Representando o Bloco da Oposição Construtiva (uma coligação de pequenos partidos sem expressão votal no país), o seu presidente, Sr. Ya-qub Sibindy (na foto), do partido PIMO, entregou ontem ao Partido Frelimo, no poder, 17.786 meticais, em apoio aos IX Congresso deste partido.
O Bloco deu, assim, um notável exemplo das fragilidades da oposição política no país.
__________________________
Fotografia do "Notícias" de hoje, 08/11/06, p. 3.
http://www.jornalnoticias.co.mz/pt/topoption/53

9 comentários:

Anónimo disse...

A foto de Ya-Qub lembra-me Ngungunyana rendendo-se ao Mouzinho de Albuquerque em 1895!
SImplesmente triste

Anónimo disse...

Os que o circundam parecem Godide, seu filho perante a máxima autoridade.

Anónimo disse...

O professor devia mostrar a todos a fotografia completa disponível no Jornal Noticias Online.
Vide em
http://www.jornalnoticias.co.mz/pt/contentx/12383

Kudumba Root disse...

Não concordo com o Egídio. Quando Gungunhana rendeu-se havia homens por todos os lados a pegarem-no A FORÇA e podia-se ver que ele mexia-se a todo o momento tentando não dar vida fácil aos seus algozes.

Carlos Serra disse...

Obrigado, Egídio, vi a foto do "Notícias". Mas apenas me interessou a foto do Sr. Sibindy. Por outro lado, "kuduma root" é capaz de ter razão.Abraço a ambos.

Anónimo disse...

É interessante a forma como "Kudumba" tenta descrever a "resistência" de Ngungunyana. E às vezes, sabe à Ualalapi de Ungulani.
Na verdade, a prisão de Ngungunyana constituiu motivo para a satisfação de todos os povos subjugados do sul de Moçambique. Aliás, há fortes evidências de que ele teria sido "traido" pelas forças que estiveram na "linha da frente.
Vide a propósito, José Capela em "Apriorismos ideológicos e a história de Moçambiqiue, 1996" No mesmo livro, vide também, "Historiadores e Ideólogos", de Yussuf Adam. A colectânea se chama. Moçambique, 16 anos de historiagria...editado por Paula Meneses e Alexandrino José, 1996.
Quando estabeleço a comparação entre a "rendição" de Ya-Qub, e a de Ngungunyana, apenas quero reluzir o carácter apático, triste e patético que eles prestam aos que desde há muito lhes tinham como referência de luta e heroicidade.
Não se trata de condenar, por exemplo a oferta em si (não discuto esse assunto) mas
1. A forma como ela foi feita - num Gabinete de Coferências de um Partido diferente do PIMO.
2.As implicações morais em Ya-Qub, ter que discursar por detrás do palanque bem avermelhado, com efeites de "maçarocas".
3.O facto de naquele mesmo lugar, ter se anunciado que Ya-Qub já tinha um lugar no IX Congresso da Frelimo.
4. O facto de se ter anunciado que BOC e a FRELIMO eram parceiros na luta contra a pobreza absoluta - nestes termos, a existência de parcerias implica ausência de confrontação política.
- Com Ngungunyana aconteceu o mesmo: após a sua captura, ele era português.
Um abraço ao Nyamaze!

Carlos Serra disse...

Mais dados importantes...

Wetela disse...

Simplesmente o homem esta a por em prática o ditado popular que diz " se não consegues vencer o teu inimigo, procure formas de te aliar a ele"...Alias isso é notório no seu discurso muito bem aplaudido pelos "frelimistas"...ficou-me uma duvida, não sei se os aplausos eram apenas por gozo ou realmente estavam a aplaudir a corragem e atitude do senhor Jacob Sibinde.
Não sei se foi muito ao jeito de Ngungunyana, mas houve uma rendição( UMA MUTAÇAO ESTRATÉGICA PARA OPOCIÇAO RENOVADA SE A MEMÓRIA NAO ME TRAI) à supremacia do poder da FRELIMO.

Carlos Serra disse...

Sim, Wetela, tentar tornar a posição mais fraça numa posição mais forte pela aliança. Quanto ao rio, tb já me perguntei isso. Creio que podemos considerar dois tipos de risos: os exteriores, que aplaudem mesmo, e os interiores, que se riem e bem...Não tenho qualquer dúvida de que o Sr. Sibindy "linchou" literalmente uma parte da oposição não-Renamo, já de si modesta. Abraço!