O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

17 julho 2015

Os tormentos de Sangage

Saiba o que se passa em Sangage, distrito costeiro de Angoche, província de Nampula, de acordo com um trabalho do "@Verdade" digital, aqui.

5 Comments:

Blogger Sir Baba Sharubu said...

Os cidadãos de Sangage não precisam de descobrir a roda.

Eles deveriam antes de mais nada informar-se sobre o que as outras mineradoras de areias pesadas ja fazem em Moçambique, no capitulo das responsabilidades sociais.

Essas informações estão disponiveis nos websites das mineradoras:
www.kenmareresources.com (Nampula)
www.pathfinderminerals.com (Zambézia)
www.savannahresources.com (Inhambane)

17/7/15 10:08 da manhã  
Blogger Sir Baba Sharubu said...

Os cidadãos de Sangage precisam de saber que os 3 milhões USD desembolsados pela mineradora Hayin Mining Company, para investimentos sociais, são uma pequena parte do que ela já teve que pagar para poder operar em Angoche. Quem é que fez os encaixes mais rendosos ? Muito provávelmente foram vários "facilitadores" a nivel dos governos local, regional e central.

Esses encaixes ilegais são aqueles que os cidadãos de Sangage deveriam imperativamente recuperar para depois investir em projectos que permitam melhorar a sua qualidade de vida.

A tarefa de recuperação não vai ser nada fácil...

17/7/15 11:47 da manhã  
Blogger nachingweya said...

Recuperação?

18/7/15 3:20 da tarde  
Blogger nachingweya said...

Penso que o investidor estrangeiro tende a confundir " responsabilidade social" com "luvas" talhadas para as mãos dos facilitadores. A minha proposta é que a responsabilidade social seja deduzida dos encargos fiscais e sejam canalizados pela AT ou ministério de tutela à comunidade no formato de royalties.

18/7/15 8:14 da tarde  
Blogger Sir Baba Sharubu said...

Recuperação: neste caso é reaver o roubado aos contribuintes moçambicanos.

18/7/15 8:15 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home