O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2018 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

22 agosto 2010

Os Moçambicanos são preguiçosos? (1)

"Deus chama cada um para uma vocação cujo objetivo é a glorificação de Deus. O pobre é suspeito de preguiça, a qual é uma injúria para com Deus" - João Calvino
Uma nova série.
Nos últimos tempos têm surgido com alguma regularidade afirmações, directas ou camufladas,  defendendo que os Moçambicanos deviam trabalhar mais. Isso significa que os Moçambicanos são, afinal, preguiçosos.
Os que reagem a semelhante posição fazem-no, regra geral, de forma exclusivamente moral, consideram indigno que se diga semelhante coisa. Mas temos de ir mais fundo e procurar encontrar as condições sociais que ensejam tal tipo de afirmações. Para fazermos isso temos de remontar à era colonial.
(continua)
Nota: recorde uma série inacabada aqui.

4 Comments:

Anonymous V. Dias said...

Creio que é na Inglaterra onde os médicos concluiram, no espaço de uma semana, que a preguiça é uma doença como qualquer outra e como tal deve merecer uma atenção especial. Fiquei naturalmente indignado com a notícia (www.sapo.pt). Para onde é que nos levam agora???

Em Nampula na igreja onde habitualmente rezava o pe. entrou em "colapso" com os crentes por ter constatado que a maior da população de Napipine não trabalhava simplesmente porque não queriam. O pe. dirigindo-se à assembleia (plateia) disse e passo a citar:

"A preguiça está a destruir o futuro das famílias e da província em geral. Quando não se faz nada até Deus dá a doença de presente. Esta situação não pode mais continuar." Disse. Pelo sim ou pelo não, meses depois houve uma mudança de atitude.

Finalmente último caso associado à preguiça. Estando eu em trabalho na ilha de Moçambique fui informado que as populações das ilhas em geral e da ilha de Moçambique em particular não gostam de trabalhar! E porque? Disseram-me que não há falta de peixe e 'caracata' (farinha de mandioca moida). Este "boato" ganhou terreno atreladondo-se no facto de que de dia é quase impossível ver pescadores no mar ou na lavoura permanecendo muitos deles trancados em casa. As esposas idem. É uma questão cultural.

Fiquei estupefacto com a notícia e, sem ferir os hábitos culturais locais, e porque a ilha de Moçambique não é só a parte insular, pedi a intervenção do coordenador da Rádio Comunitária Local para a realização de programas de incentivos locais visando melhorar os altos índices de desempregados na ilha, o que mereceu atenção do coordenador. Amade Ismael nunca mais parou de me dar boas notícias da ilha. A mesma coisa se sucedeu em quase todas as rádios onde eu ex. colegas visitámos.

Zicomo

22/8/10 12:00 da tarde  
Blogger Abdul Karim said...

Os Mocambicanos nao sao preguicosos,

fizeram-nos pregucisos, proibem-nos de trabalhar, limitam-nos o pensamento, e impoe-nos leis de trabalho que promovem improdutividade,

Tudo porque devemos continuar a ser pobres, para gente fina, receber esmola em Nosso nome, e chamarem-nos preguicosos.

22/8/10 5:28 da tarde  
Anonymous Elísio Leonardo said...

Não sei se concordo com o Viriato ou com o karim, todos estão certos...

Regra geral: Moçambicanos são preguiçosos.

Caso Particular: Sempre que surge uma excepção a regra geral, ai aplica-se o comentário do Karim...

Vamos acompanhando a série...

22/8/10 7:24 da tarde  
Anonymous Mariá said...

Creio que a palavra "preguiçoso" (indolente, ocioso, mole), é um adjetivo que não deveria ser dado aos moçambicanos, é injusto. Parece-me as vezes que trata-se de muito mais de pessoas "conformadas" (adaptadas, pacientes). Que não estão sabendo por que meio devem e podem começar a lutar pelos seus direitos...

23/8/10 3:28 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home