O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2016 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts
<div style="background-color: none transparent;"><a href="http://www.rsspump.com/?web_widget/rss_ticker/news_widget" title="News Widget">News Widget</a></div>

25 outubro 2016

De novo na imprensa a falsa letalidade da bílis do crocodilo [3]

No "Notícias" de 21 de Outubro: "Cinco indivíduos indiciados de extracção de bílis de 24 crocodilos na albufeira de Cahora-Bassa estão a responder em juízo na província de Tete. O caso é deveras preocupante pois o veneno deste líquido é letal. Até ao momento não são conhecidas as razões da sua extracção e o paradeiro desta substância." Aqui.

Segundo número da série aqui. Prossigo o recuo na história, agora com um momento trágico. Em Janeiro do ano passado morreram 75 pessoas em Chitima, província de Tete, após consumirem uma bebida tradicional cuja farinha de milho estava, segundo o Ministério da Saúde, contaminada com a bactéria Burkholderia gladioli, "um micro-organismo responsável pela produção de duas potentes toxinas na farinha de milho usada na confeção da bebida", lembre aqui.
Porém, a vários níveis, as mortes foram atribuídas à bílis do crocodilo. À medida que o números de vítimas ia sendo actualizado, a internet foi-se povoando acrítica e avidamente de notícias como as documentadas nas fotos abaixo, a cargo de jornais, blogues e páginas das redes sociais digitais:

1 Comments:

Blogger Sir Baba Sharubu said...

"No seguimento deste caso[Janeiro 2015], as autoridades moçambicanas asseguram que vão intensificar a fiscalização de alimentos vendidos na rua, começando por Maputo, e que será criado um laboratório de toxicologia no Instituto Nacional de Saúde, em Marracuene, arredores da capital." O Pais(Novembro 2015).

O Laboratorio Nacional de Toxicologia ja foi inaugurado ?

25/10/16 7:51 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home