O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2016 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts
<div style="background-color: none transparent;"><a href="http://www.rsspump.com/?web_widget/rss_ticker/news_widget" title="News Widget">News Widget</a></div>

11 setembro 2016

Sobre os G40 e os estrangeiros de cada grupo [4]

Terceiro número aqui. Finalizo o segundo ponto do sumário proposto aqui, a saber: 2. Os dois G40 do país. Na verdade, há dois G40, o próG40 e o contraG40, cada grupo com os seus intelectuais orgânicos, os seus "funcionários da superestrutura", como diria Gramsci. Nenhum pode viver sem o outro, sem o seu contrário. Na verdade, cada grupo só tem sentido e vida se confrontado com o outro. O conflito entre ambos - forma de socialização, diria Georg Simmel - não é um acidente, um contra-senso histórico, mas parte integrante da vida política. No nosso país, o próG40 defende as ideias e as acções do partido no poder e do Estado. Pelo contrário, o contraG40 ataca as ideias e as acções do partido no poder e do Estado. Cada grupo considera que a verdade está no seu lado e a falsidade, no lado contrário. Porém, em lugar de sintoma de descalabro, de anomia social, o conflito entre os dois G40 é uma fonte de vida, de democracia e de progresso social, desde que levada a cabo sem fins letais [com ideias e não com armas físicas] e independentemente dos partidos políticos em jogo e do número, formal e informal, dos seus membros da linha da frente.

1 Comments:

Blogger ricardo said...

O caso Gilles Cistac, Macuane e ate outras anonimas vitimas letais do curioso dialogo entre grupos de pressao antagonicos prova a impossibilidade do "SE"... Consequentemente, estamos em presenca de uma utopia academica.

So se pode dialogar com as mesmas regras para ambos. Doutro modo, a confrontacao e inevitavel e a escalada incontrolavel.

Ninguem e inocente!

11/9/16 1:43 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home