01 setembro 2010

Maputo policiada hoje

A caminho de Chimoio esta manhã, o jornalista Francisco Carmona do semanário "Savana" observou Maputo, escreveu um texto e enviou-mo com a seguinte redacção: "A cidade de Maputo acordou hoje tímida, receando uma greve convocada nesta terça-feira via sms. Às 5 horas a cidade e arredores estavam povoadas de agentes policiais. A PRM colocou estrategicamente em pontos com alta concentração populacional brigadas policiais altamente equipadas. Na Junta, local de onde partem os transportadores que fazem ligações interprovinciais, um carro blindado da Força de Intervenção Rápida e polícia canina, desencorajam qualquer tentativa de manifestação. O cenário era idêntico nos bairros de Jardim, Inhagóia, 25 de Junho, Benfica, Mahlazine e Magoanine, este último é o local onde se acredita que se iniciou a revolta de Fevereiro de 2008."
Enquanto isso, o "Notícias" online de hoje tem uma notícia com o seguinte enorme título: "Não foi autorizada qualquer manifestação - alerta a Polícia, que apela à calma e tranquilidade perante eventuais tentativas de alteração da ordem pública".
Adenda às 7:25: há dificuldades de circulação em algumas áreas de Maputo, pneus queimados, parece que se ouvem tiros aqui e acolá.
Adenda 2 às 7:53: com voz calma, um representante do Governo esforçou-se no programa "Café da manhã" da Rádio Moçambique (7:30/8:00) por mostrar que o governo tudo tem feito para evitar que o preço do pão (mais caro a partir do dia 6, estável desde 2008) fique mais oneroso, por exemplo através de isenções fiscais no tocante ao trigo importado, no estímulo ao plantio interno de trigo e às experiências de substituição de trigo por outros cereais ou tubérculos (no caso da mandioca). Ouvintes do programa enviaram mensagens queixando-se da carestia de vida e lamentando a subida do preço do pão, "alimento do pobre", escreveu um deles. O representante apelou aos ouvintes para procurarem substituir o pão por outros produtos, por exemplo pela batata doce.
Adenda 3 às 7:29: pelos relatos que me vão chegando de vários pontos da cidade (Avenida de Moçambique, por exemplo), penso que esta é uma situação que vai exigir muito bom senso e grande prudência na gestão.
Adenda 4 às 9:28: creio que a situação é, agora, grave. A STV transmite imagens da Avenida Acordos de Lusaca. A polícia tenta impedir a generalização dos tumultos e das tentativas de assalto. Os problemas estão, agora também, dentro da cidade de Maputo.
Adenda 5 às 9:34: problemas na Avenida de Moçambique.
Adenda 5 às 9:35: Rádio Moçambique com programa recreativo, depois de música um jornalista fala com as pessoas em reportagem de rua, perguntando se dormiram bem, o que vão comer, se as crianças estudam bem, se há alegria, etc. Uma senhora entrevistada diz que a vida está dificíl.
Adenda 6 às 9:40: na Avenida Acordos de Lusaca e não obstante os tiros da polícia, cerca de 100 jovens bloquearam a estrada espalhando lixo e cantando "um povo unido jamais será vencido".
Adenda 7 às 9:42: um blindado nas ruas de Quelimane, muitos agentes da Força de Intervenção Rápida fortemente armados nas ruas - acaba de me informar um jornalista sedeado em Quelimane.
Adenda 8 às 9:43: muitos tiros ouvem-se a partir da Coop, a Avenida Joaquim Chissano e o prolongamento da Julius Nyerere estão fechados. Forte aparato policial, pneus a arder, muito fumo negro. Relato de um armazém da Saseka destruído.
Adenda 9 às 10:04: no seu noticiário das 10, a Rádio Moçambique deu conta de um texto de "Notícias" (aqui já referido, recorde segunda parte do cabeçalho desta postagem) no sentido de que nenhuma manifestação de protesto foi solicitada e autorizada. Citou ainda um porta-voz dos transportes semi-colectivos (vulgo chapas) dizendo que eles estarão operacionais.
Adenda 10 às 10:05: tiroteio no prolongamento da Avenida Vladimir Lenin.
Adenda 11 às 10:09: a STV continua no ar dando conta do que se está a passar na cidade, com pessoas telefonando e contando o que está a acontecer, como, há momentos, no Bairro da Mafalala. A TVM está agora também a reportar. Situação muito complexa na Avenida de Angola.
Adenda 12 às 10:12: o economista João Mosca e o sociólogo João Carlos Colaço comentam a situação na STV. Este último acaba de afirmar que ninguém do governo aparece para falar ou acalmar as pessoas.
Adenda 13 às 10:16: o banco BCI encerrou os seus serviços na baixa, afixando no exterior do edifício um cartaz com os seguintes dizeres: "Por motivo da greve estamos encerrados". Isto foi mostrado pela STV, a qual continua a cobrir o que se passa através dos seus correspondentes e dos telespectadores.
Adenda 14 às 10:20: situação tensa no prolongamento da Avenida Julius Nyerere, a cerca de 100 metros da Praça da OMM, uma pessoa baleada, a polícia em dificuldades, pedras são arremessadas por todos os lados.
Adenda 15 às 10:29: em imagens da STV, pessoas afluem à Ponte Cais para tentarem chegar à Matola de barco, dado que as estradas estão interrompidas e os chapas não circulam. O Bisbo Sengulane acabou de pedir às pessoas que evitem a violência, pois, asseverou, esta só traz mais pobreza.
Adenda 16 às 10:39: entrevistado ao telefone pela STV, o coronel na reserva Sérgio Vieira em Tete disse que estamos perante actos de vandalismo (usou este termo várias vezes) e de oportunismo (pelo menos uma vez usou o termo "multidões"), que Maputo não pode ficar refém disso, que as forças de ordem devem intervir para pôr cobro à situação.
Adenda 17 às 10:44: contentores de produtos de estrangeiros africanos estão a ser atacadas nos bairros T3 (Matola), Benfica e Magoanine (periferia da cidade de Maputo). Roubo de alimentos, busca de dinheiro.
Adenda 18 às 10:51: atacada a Escola Secundária Armando Emílio Guebuza, carteiras pilhadas.
Adenda 19 às 10:59: imagens pela STV - dois jovens mortos na Avenida Acordos de Lusaca, dezenas de jovens irados, à volta, gritando "Justiça" e "Queremos justiça".
Adenda 20 às 11:10: na STV intervieram via telefónica Alice Mavota (crítica da carestia de vida e das tentativas para esconder isso) e Mia Couto (crítico dos apologistas oficiais do tudo está bem, lamentando a ausência enquadradora dos sindicatos e sugerindo diálogo sério; o escritor afirmou estar cercado em casa). Eu fui também convidado a intervir, mas estou com um forte ataque de asma, tusso muito.
Adenda 21 às 11:22: Deviz Simango, presidente do MDM, na STV, acaba de afirmar que é necessário diálogo com pessoas organizadas, dos sindicatos, mas que os trabalhadores perderam a confiança nos sindicatos, que estes não actuam.
Adenda 22 às 11:30: ainda na STV, Brazão Mazula disse que o custo de vida é "alto" (sic), e "a população tem uma lógica, o governo tem outra", mas que no meio há uma coisa chamada globalização, que faz ditar preços de produtos e torna o nosso governo refém disso.
Adenda 23 às 11:35: comentando na TVM, o jurista Carlos Jeque tem-se esforçado por mostrar que este tipo de manifestações não conduz a lado algum e só causa estragos.
Adenda 24 às 11:39: leia o "O País" aqui.
Adenda 25 às 11:45: desculpem, preciso parar um pouco até me sentir melhor da asma. Até já.
Adenda 26 às 12:22; de regresso. Pela STV -pilhagem de armazéns e lojas diversas, polícias a correr atrás das pessoas; numa farmácia, jovens pilharam instrumentos ortopédicos. Uma situação grave.
Adenda 17 às 12:27: deverei ser entrevistado pela STV.
Adenda 18 às 12: 28: comentário que me foi enviado via email: "Falei com os polícias da PRM e da PIR que estavam na praça da OMM e prolongamentos da Vladimir Lenine: afirmaram que não receberam meios anti-motim, nem balas de borracha nem gás lacrimogéneo. Um absurdo! Quando uma mulditão avança, só lhes resta recuar e disparar com balas reais. Um deles disse-me que também é pai e que, terminada a jornada laboral, tem que regressar a casa depois de apanhar o chapa mais caro, encontrar o pão e o arroz também mais caros, pagar a luz e a água tambem mais caras. Triste..."
Adenda 19 às 12:37: um outro email que me foi enviado: "Só na praça da OMM 2 mortos, no prolongamento da Vladimir Lenine 2 feridos (um em muito mau estado). Vários carros e lojas vandalizadas ao longo do Prolongamento. Muito ódio germinado. Os polícias estão desesperados."
Adenda 20 às 12:52: acabei de falar para a STV por telefone. Entretanto, recebi a informação de que um polícia foi morto. Necessário  confirmar.
Adenda 21 às 13:00: informação que me chegou via email: "17 feridos e 3 mortos só no Hospital Central de Maputo, dados confirmados."
Adenda 22 às 13:15: de novo a STV comigo, desta vez para uma entrevista televisiva, sai dentro de alguns minutos na estação, espero ter dito algo que seja merecedor de reflexão.
Adenda 23 às 13:25: Aventureiros, malfeitores e bandidos - foram estes os adjectivos usados pelo Ministro do Interior há momentos diante das câmeras da STV. Afirmou ainda que o Governo tem o combate contra a pobreza absoluta como seu principal objectivo e que estes actos - ilegais, salientou - em nada ajudam.
Adenda 24 às 14:16: talvez a situação esteja, progressivamente, a tornar-se mais calma.
Adenda 25 às 17:05: escolta policial permitiu a muitas pessoas retidas no Aeroporto Internacional de Maputo chegar à cidade.
Adenda 26 às 17:26: segundo o "O País", (1) há 10 mortos e mais de 50 feridos em balanço provisório para Maputo e Matola feito pela polícia e (2) o presidente Guebuza deverá falar ao país em breve. Aqui.

59 comentários:

ricardo disse...

Oico tiros a distancia e tambem recebi convocatorias das escolas para pegar as nossas criancas...

Algo se esta a passar.

m anifo disse...

Uma agencia da procredit foi destruida
era o que se esperava vandalismo puro que em nada ajuda a situacao

Anónimo disse...

Prof.
Vamos a ver se desta vez vamos ver se desta vez não há arrogancia dos nossos GOVERNANTES POR FAVOr
Mário Lithuri

Anónimo disse...

Professor,eu vivo no jardim, da minha casa consigo ouvir os disparos, nao sei o que esta a acontecer na avenida, sei que a junta, estadio da machava, o cruzamento da bic ta tudo barricado, benfica e zimpeto ja nem se fala. Ta se mal

La Strega disse...

Tal qual Maria Antonieta: se não têm pão, comam brioches! E ainda se admiram com as revoltas populares?!

anifo disse...

Na zona da costa do sol estrada fechada muita apreensao ve se por tras muito fumo e tiros

Laude Guiry disse...

Eu concordo que a vida esta cara, mas vandalismo eh banivel. Estes malfeitores devem ser presos.
Nao resolve-se problemas nenhuns fazendo manifestacoes desta natureza. Porque eh que nao podemos fazer manifestacoes pacificas, a la Ghandi? Vamos manifestar-no, mas pacificamente

Haja PAZ

Anónimo disse...

Enquanto isso a TVM que funciona com impostos do povo, esta a transmitir uma telenovela mexicana.

Danilo disse...

Começa-se a ouvir na STV a tónica “vandalismo” e não manifestações. Este discurso será repetido nos próximos dias para minimizar, até ridicularizar as manifestações..

Anónimo disse...

E dificil ter manifestacoes pacificas quando as autoridades nao autorizam sempre que a referida manifestacao seja para reclamar do governo ou quando e para demonstrar insatisfacao em relacao ao esbanjamento e politicas erradas e como consequencia as pessoas rebelam-se, e natural. Se fosse uma manifestacao de apoio ao partidao nunca se havia de impedir e seria sempre pacifica.

O que e que a policia ou as autoridades chamam de manifestacoes ilegais? todas as que nao visam apioar ou homenagiar o partidao?

As pessoas estao cansadas de passar sacrificios quando ha quem esbanja. Que moral e que tem de vir dizer que temos que subsitituir pao por mandioca ou que temos que partilhar os eios de transporte quando em contrapartida de Maputo a Boane vao em 6 helicopteros e mais de uma centena de carros?

Anónimo disse...

Em Nampula, muito policiamento, mas a situacao e aparentemente calma.

Danilo disse...

O Clero (Dom Denis Sengulane) pede calma!
Deixa –me rir.. O Clero diz que o que pode fazer é orar! Porque o Clero não usa do seu poder para intervir com o governo? Deixemos à parte o clero...

Coisa muito interessante.. é que o governo não quis tomar a peito os problemas. Preferiu agir na defensiva, plantando forças policiais nas ruas. Estão calados, ninguém até ao momento se dignou a vir aos midia dizer alguma coisa.

Anónimo disse...

Prof. continuo a dizer que ou o Chefe está muito mal assessorado ou nao leva a situaçao a serio (discordo desta última). Agora que era necessário uma explicacao ao povo, ninguem aparece, nem do Party. A arrogancia dos dirigentes está em frente desta situacao. Ontem a PRM disse que a situacao estava controlada, porém, quando há indicios desse, deveriam impedir a circulaçao de pessoas, encerrar escolas devido a esta situaçao, pois, a PRM nao tem dificuldades de controlar a situaçao. E o JP continua arrogante. Infelizmente é a arrogancia, que se traduz na falta de comunicaçao. Infelizmente, hoje digo com muita amargura, que nao gostaria de estar na carruagem do comboio que partiu a muito.

(Paulo Granjo) disse...

Por telefone, fui informado de que circulam SMSs na Beira, dizendo que a cidade não pode ficar só a ver, de braços cruzados, o que se passa em Maputo.
É, assim, possível que a situação se alargue a outros locais.

Danilo disse...

Atenção... começou o discurso da “mão externa”, “manipulação” ...Carlos Jeque na TVM

Anónimo disse...

Prof. o Ministro do Interior e o Comandante da PRM deviam ser exonerados, pois duas crianças foram baleadas pela autoridades. Sentimentos as famílias enlutadas.

Anónimo disse...

Duas criancas mortas na Av. Acordos de Lusaka, acaba de passar na STV. Alguem sabe onde andam pelo menos um dos muitos porta vozes governamentais os outros tantos que aparecem durante as camapnhas eleitorais?

Reflectindo disse...

Isto é manifestacão e se não é em forma pacífica é outra coisa e que precisa de uma reflexão. Podemos nos interrogar se o governo seria capaz de autorizá-la e a polícia protegê-la mesmo se os organizadores escrevessem à polícia informando?

Anónimo disse...

Moro ao lado da praça da OMM, queria dizer ao prof. que não foi só uma pessoa baleada mas sim duas, e foram levadas ao hospital pelo carro da cruz vermelha..., lamentavel a situação.

ricardo disse...

Novas questoes, velhos problemas. Continuamos a escrever na agua...

E agora, reabilita-se o MBS, ou aguenta-se mais um bocado?!

Penso que o tiroteio nao ajudara em nada. Quando as pessoas perderem o medo da autoridade, nao restara pedra sobre pedra.

O sr. coronel esta preocupado - nos tambem - mas, tiroteio e um paliativo e nao solucao duradoura para o problema que ele tambem ajudou a criar.

Tomás Queface disse...

Laude, tu es uma vergonha. Esse povo que tu dizes que deve ser preso eh o povo mocambicano. Quando o governo decidiu agravar os precos nao chegou sequer a consultar ao povo, ao dialogar com o povo. Como eh queres que a gente seja pacifico e opte pelo dialogo. Viva a manifestacao

Anónimo disse...

EN4 bloqueado com pneus em chamas perto de fábrica Darling

Anónimo disse...

E ainda vem a manifestaçao pacifica dos desmobilizados. É caso, infelizmente, para dizer que parece que o efeito da África do sul está a fazer'se sentir.

V. Dias disse...

Não consegui ter um sono reparador hoje, porquanto já imaginava que está situação fosse acontecer.

Este diário fez várias análises, autópsias e estudos até à cavidade da superfície para alertar a quem de direito sobre as consequências do elevado nível de vida no país.

O aviso à navegação não faltou. Um Governo sério, comprometido com a causa nacional, no mínimo, teria dado ouvido a ‘vuvuzela’ dos habituais intervenientes deste espaço. O Governo preferiu mandar uma voz, entretanto sumida, para nos dizer que somos “anti-patriótas”.

Raios os partam (passa expressão) desesperados que estão os nossos dirigentes, dirigem-se aos órgãos de informação social pedir que o povo, em substituição do pão, coma mandioca, batata-doce, etc. E eles? Ficam a comer o quê? bifes? Que o exemplo venha ao de cima.

Como pode ser um bom pastor se o rebanho pasta em matas secas e o seu dono anda pelos ares? Guebuza tem contactos intermitentes com a realidade do país. Vê tudo verde, tudo colorido, tudo dourado, enfim, vê aquilo que a distância dos céus à terra lhe proporciona, pois vê mal. Nem a jatrofa, nem o plantio de trigo, nem nada: está tudo seco. Esta greve talvez lhe ajude a observar que o barco já afundou. Espero que tenha a coragem de se desculpar ao povo que falhou, por isso demita-se!

Não se engane. Qualquer medida coersiva para remediar à crise é nula. A água já está no porão do navio e nada mais falta que afundar. QUANDO O BATUQUE SOA ALTO É PORQUE ESTÁ PRESTES A AFUNDAR, diz o ditado nhunguê.

A voz alta e arrogante dos dirigentes da Frelimo anunciava exactamente isto: que o perigo vinha aí!

Zicomo

PS: Melhoras para si, caro professor.

Anónimo disse...

Questiono-me, será que a PRM não tem balas de borracha? Em qualquer outra parte do mundo, o controle de manifestações violentas é efectuado com recurso a estas (tal como a canhões de água e gás lacrimogénio). É inadmissível a utilização de balas reais numa situação destas.

Xnd

Anónimo disse...

lutem pelos vossos direitos um dia, irao nos respeitar uns auferem um salario de 100mil meticais e com subsidios p tudo ao passo que outros auferem uns miseros 2500 meticais e tem que pagar as contas, haja paciencia..

Anónimo disse...

Professor, recomendo que todos Moçambicanos ler o livro "Animal Farm" (Farma dos Animais) pelo autor Britânico George Orwell enquanto ao mesmo tempo pensando sobre a história da "Revolução Moçambicana" (que todos nos apoiávamos! Também acho o tópico seria muito relevante para um seminário com seus alunos de sociologia, não é?

Unknown disse...

Melhoras!

ricardo disse...

Curiosamente, neste momento, no quartel da zona militar, a banda ensaia alguns numeros alegres do nosso cancioneiro popular. Sera que vao tocar para os manifestantes?

"...E ainda vem a manifestaçao pacifica dos desmobilizados. É caso, infelizmente, para dizer que parece que o efeito da África do sul está a fazer'se sentir..."

Pois claro, como ja havia dito, um espirro em Pretoria provoca uma pandemia de gripe em Maputo. Esse e que e o problema. Em 05 de Fevereiro de 2008, identicos factores causaram tumultos letais. Que licoes foram aprendidas pelo poder?

Licoes de como ILUDIR as pessoas a votarem "esmagadora e cegamente" na preservacao do status-quo.

E agora, pensam que vira a ser diferente? Nao, a valer pelo que os "intelectuais do governo" estao a dizer na TV, este sera o segundo capitulo de uma novela que ja vai longa demais.

P.S.

Caro Professor, sugiro que desligue por momentos o seu blog, precisa descansar (nos o entenderemos), a crise de asma tem todos os indicios de ser de origem nervosa ou stress, pese embora o clima nao andar famoso por estes dias.

V. Dias disse...

QUANDO O BATUQUE SOA ALTO É PORQUE ESTÁ PRESTES A SE FURAR...

Algumas vozes (lambebotas) como é o caso do Sr. Carlos Jeque, Brazão Mazula, Sérgio Viera vão tentando se esforçar para minimizar à situação. Depois dessa falácia, volta meia estão em suas casas numa boa. O povo, coitado, continua a minguar.

Quando uma manifestação se transmite em mortes é porque o governo não serve, falhou e mais: está a entrar em colapso. Há que responsabilizar este governo pelas vítimas humanas.

O Karim quando acordar vai ter surpresas...

Zicomo

Danilo disse...

Daviz Simango acaba de intervir e levantou um pontos muito interessantes , um deles a dos sindicatos.

Realmente os sindicatos neste país são fracos e não tem legitimidade perante aos trabalhadores, pois aos olhos destes são “pau-mandado” do governo, marionetas da Frelimo. Os senhores do Poder gostam de ter os líderes sindicais sob suas ordens e agora? Será que se houvesse um sindicato forte e legitimo não seria este a ponte que facilitaria o dialogo entre o povo e o governo? Não há espaços de diálogo e pior que isso não há canais de diálogo.

5 de Fevereiro foi aviso, este pode não dar em nada, mas está claro que o tom vai subindo, e chegará a uma explosão que nem gás nem balas da policia vão conter.

Desde 2004 que o governo presidido pelo presidente Guebuza , passou a assumir uma posição arrogante, fechados em si mesmos, não ouvem e nem querem ouvir.

O povo está cansado, a justiça é manipulada, o custo vida aumenta, o ensino deteriora, todos os dias somos bafejados com escândalos de corrupção envolvendo gente ligada ao poder que nunca é chamada a responder, as instituições do estado não funcionam, o povo está órfão...o Estado está a falir e os seus dirigentes a enriquecer!

O meu apelo para o governo é que abandone o mutismo, que vem enveredando e estabeleça uma cultura de diálogo com o povo. Que trace políticas claras para a solução dos problemas dos moçambicanos. Deixe os discursos falaciosos e hossanas ao grande chefe.

Moçambique é para todos senhores... já sofremos demais chega!

Anónimo disse...

05 de Fevereiro 01 de Setembro, esta mais que claro que o estado da nacao nao esta bom.

Anónimo disse...

Prof. o Conselho de Estado nao deveria se reunir e declarar Estado de Sitio, de modo a ordenar recolher obrigatório?

Anónimo disse...

Entendo a raiva do Danilo para com o Clero, contudo nao entendo porque acha que ele não deveria pedir calma às pessoas? Afinal todos nós somos parte do problema e o clero como diz tem uma palavra a dizer aos seus fieis. E isso é o que estão a fazer e muito bem! Mesmo contra a furia de alguns, felizmente poucos.

Lenna Santos disse...

Estou sem palavras para o que está a acontecer, com o coração nas mãos por ter a minha família no meio dessa ..... toda e eu tão longe, sinceramente, não é esse o meu Moçambique, tenho lágrimas nos olhos...

Polly Gaster disse...

Comeco a sentir inveja de Africa do Sul, pelo menos tem um COSATU que esta a dar alguma lideranca ao povo trabalhador (nao obstante a alianca tradicional com o ANC), e a trabalhar com objectivos claros e uma estrategia de mobilizacao numa frente larga. Onde estao os lideres da nossa dita sociedade civil, para alem de estarem na TV etc a dar opinioes e fazer comentarios??

Scout disse...

O que se passa na Cidade das Acacias???

Reflectindo disse...

O Governo ou a PRM não incentivou isto estas manifestacões ao proferir ameacas?

Anónimo disse...

Moçambique
De Margarida Cotrim (LUSA) – há 1 minuto

Maputo, 01 set (Lusa) - Os protestos que decorrem hoje nas ruas de Maputo, Moçambique, já causaram pelo menos seis mortos e 11 feridos, disseram hoje fontes de hospitais moçambicanos à Agência Lusa.

Maria disse...

Sou jornalista do JN... Será que podemos falar? Entre em contacto comigo pelo mail: claudia@jn.pt

Danilo disse...

O presidente da república eleito pelos moçambicanos, num momento de crise, reúne-se COM O PARTIDO... e não com o GOVERNO ou com o CONSELHO DE ESTADO...digam lá o que está mal aqui!

Danilo disse...

Discurso do Ministro do Interior , tónicas: bandidos, mão-externa, manipulação, e diz que as pessoas podem circular a vontade desde que estejam vigilantes ( não entendi o termo avontade).. ele vive onde? Vê televisão , lê jornais? Acho que ultimamente não.. o caso selmex deve estar a ocupar-lhe bastante.
Edson Macuacua tónica: referencia a conjuntura internacional referente a subida dos preços do combustível e do trigo... pelo menos não ouvi “mão-externa” ( salve seja!) mas ouvi crise externa..

Laude Guiry disse...

Caro Tomas Queface

Acho que nao entendeste-me. Eu solidarizo-me com as reclamacoes do povo Mocambicanol. O custo de vida eh alto, e todos de uma forma ou outra estamos sendo afectados.

Mas quando pessoas perdem a paciencia, e vandalizam / destroem bens pertencentes a outras pessoas que estao na mesma situacao - conseguem sim capturar a atencao de quem de direito - mas colocam a mim (aquele vandalizado) numa situacao bem pior. O que eh que os proprietarios dos diversos veiculos destruidos fizeram para a causar a situacao actual.

Se forem vandalizar a ponta vermelha e os ministerios (ficarei calado), mas nao mecham com fulanos que sofrem todos dias para acumular miseros bens.

Depois de destruidas escolas, estabelecimentos comercias, etc, etc, a situacao amanha sera pior. Os nossos filhos nao teram carteiras, nos nao teremos financiamento, estantes de supermercados estarao vazias, etc. Eh que nem uma manha depois de embriagados para afogar as magoas - acordamos e encontramos a magoas e bolsos vazios. Nao vale a pena.

Entao mantenho que as manifestacoes nao estao a correr da melhor maneira possivel.

E porque eh que voz os intelectuais neste blog nao estao na rua a manifestar-se de forma pacifica. Porque o nosso Governo nao nos habituou a manifestar, temos medo de ser vitimados pela sociedade oficial (emprego, emprestimos, etc, etc). E eh nisto que da. Estas formas de manifestacao resultao da falta de um ambiente pacifico para a mobilizacao de massas que partilham uma mesma visao ou preocupacao que nao politica.

Eu solidarizo-me com as nossas preocupacoes comuns, mas que o facamos de forma civilizada - mas esses, os civilizados, nao querem dar a cara.

Meu amigo Basilio (em silencio profundo), eh esta a "Geracao da Viragem"? ou serao estes, tambem, "antipatriotas"?

Haja PAZ (Mocambique eh nosso Pais, e depois de destruido teremos que continuar a viver aqui)

Eu junto-me a aqueles que apelam a calma neste momento - Nao que o Governo nao mereca, mas porque nos Mocambicanos precisamos manter intacto o pouco que temos.

ricardo disse...

Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades. Logicamente, o PR reune-se com o Partido, para nos confirmar o que sempre se soube: que as coisas estao mal; que partido e estado, sao duas dois diferentes, mas iguais. Duas faces da mesma moeda.

E assim sera...

Danilo disse...

A estrela do “sistema” foi entrevistada pela STV.

Esta apela a calma ao “povo” , e roga ao governo para para se pronunciar ... “por pavor governo diga alguma coisa nos precisamos saber qual é o seu ponto de vista...” – valeu Lizha... bem sabes as condições que os teus fans vivem.

Bang (o marido) “nós estamos com o povo”... e reforça a tónica da esposa.

Unknown disse...

Quase dois anos e meio depois do 5 de Fevereiro (2008), somos novamente sacudidos por um novo levantamento popular em Maputo. Com muitos actos de vandalismo e pilhagem registados (nada que nao seja de esperar - "oportunistas 'do bem' e 'do mal'" sempre surgem em situacoes do genero). As noticias do levantamento, talvez mais rapido que o ritmo das proprias manifestacoes, correm o mundo inteiro... por meio de diversas fontes: blogues, jornais e radios online, emails...
Mais do que respostas simples e rapidas (do tipo takeaway) ha muitas respostas que so podem ser geradas atraves de uma reflexao profunda, honesta e despida de julgamentos pre-formulados e emocionais.
Precisamos de mais do que as tradicionais solucoes de remediacao. Precisamos de solucoes preventivas, duradoiras, mais socialmente, culturalmente, politicamente e economicamente abrangentes. Estamos prontos para tamanho desafio? Ou sera esta mais uma oportunidade perdida; uma oportunidade apenas tornada mais uma ocasiao para discursos rapidos e futeis, improvisados por forca do momento?
O que nos ensinam ocasioes como esta? Podemos, queremos, estamos prontos para aprender?

ricardo disse...

E como sera tambem, ver o paradigma da ostentacao e desperdicios, com direito a transmissao em directo na TV: Lizha James, a apelar a calma aos cidadaos "vandalos" irados...

Continuamos a brincar com o fogo. Mas onde esta o PR deste pais. Porque nao fala e diz o que se esta a espera. Que as dezenas de mercedes-benz que serao importados este ano para directores, deputados e ministereaveis ja nao o serao. Que os deputados da AR vao ter cortes nas regalias, ou que as viagens de helicoptero passassem a ser de carro, para assim poder ver "in-loco" o que os relatorios do partido todos os dias lhe tentam esconder. E com isso, manter o preco do cabaz minimo do cidadao, concretamente o PAO?!!!

Esta dificil de perceber, ou que?

Pikintushu disse...

Quem estará por detrás desta manifestação?, esta é a triste pergunta que vi algures no site http://noticias.sapo.mz/info/artigo/1089240.html: Resposta:
Primeiro: esta não é altura de perceber quem esta por de trás desta manifestação, pois está claro que é o povo.
Segundo: O povo já mais se move por uma causa não justa, arisco a afirmar que todos levantamentos populares na história, tiveram causa justa.... Nem sempre os moçambicanos saem a rua para se manifestar, e quando o fazemos temos sempre razão.

Segundo: a preocupação agora deve ser de encontrar solução para as causas, que, como sabemos, são varias mas podem ser minimizadas pelo menos , as que servem de pretexto para a situação de hoje.

P.S: Lamentamos as vitamas humanas, são resultado da incompetência da nossa policia, que infelizmente, ainda não está preparada para lidar com estas situações.

Linette Olofsson disse...

Estou na Suécia junto a familia e em intensivo trabalho na minha especialização cá, na area de saúde, ao mesmo tempo participando activamente na campanha eleitoral como observadora fiel dos príncipios democraticos!
Trabalhei toda a noite das 20.30 as 7 da manha.
Acordei com mensagens vindas de Moçambique sobre as manifestações que estão a decorrer.
Graças ao Facebook, via jornal a verdade do Charas, que aqui, nesta parte do globo, estamos a acompanhar a par e passo os acontecimentos,com fotografias!
Algumas muito tristes!
Agradeço mais uma vez ao Erik Charas por esta possibilidade que nos dá.
Todos Moçambicanos aqui na Suecia estamos acompanhar e trocar informações.
Um sentimento que me veio a alma; estando eu no berço da democracia...sinto que temos uma GRANDE NECESSIDADE DE SINDICATOS LIVRES EM MOÇAMBIQUE!
Esses que temos, pouco valem, estão colados ao Poder!
Sindicatos! não tem aliança com governos,mas sim com os trabalhadores!
O povo Moçambicano está completamente abandonado!
Aqui na Europa, seria os sindicatos LIVRES a organizar as tais manifestações!

Lamento as perdas humanas, feridos e estragos.
Em nenhuma manifestação do Mundo (e infelizmente); não podemos evitar opurtunistas!
A verdade é que o povo já nao aguenta com elevado custo de vida!
Porque subir a electricidade?

Quebuza diz, em minha opinião pessoal, com uma certa arrogancia de que:
CABORA BASSA É NOSSA!
Então??? porque subir a electricidade aos Moçambicanos?
Eu disse em Mopeia durante a campanha eleitoral de que CABORA BASSA, não é nossa!
Se estou errada; que mo digam e me ajudem!
Enquanto não pagarmos o emprestimo ao Banco; não somos donos de Cabora Bassa! Só nos contratos!
e se não conseguirmos pagar a dívida, como é que é?

A Associação da defesa do Consumidor, tem um papel importante a desenpenhar!
O que não posso aceitar é que o governo da frelimo use e abuse da força para reprimir as manifestações e matar!
As manifestações são um direito! e devemos usá-lo!
Não somos o mesmo povo de 1975, meus senhores!
Conhecemos os nossos direitos internos e externos!
Lamento as palavras do ministro do interior!
de que são bandidos a organizar as manifestações!
temos uma grande lição na nossa historia do 4 de Outubro!
O AGP foi assinado por moçambicanos e não por bandidos!
há muita falta de visão do partido frelimo!
Violencia! não vai resolver o problema!
Violencia, gera violencia!
O Mundo mudou, e nós temos que mudar com ele!
Avante povo Moçambicano!
As revoluções são exigir os nossos direitos!

Anónimo disse...

Veja-se aqui http://aeiou.expresso.pt/maputo-a-situacao-esta-mais-calma-diz-mia-couto=f601679
a entrevista do Mia em que se queixa do vandalismo protagonizado por marginais que nao pagam água e luz. No melhor pano cai nódoa?

Nelson disse...

Um amigo me mandou da Beira uma SMS com o seguinte teor: "O bang bang ja comexou aqui".
Pedi-lhe me desse detalhes

HTFC disse...

Boa Tarde Dr.
Fala-se que na Beira está a começar ... Vem do Dondo, mas preve-se que seja mais para a noite ou possivelmente amanha! Alguém tem informação?
Bairro do Benfica, fala-se que se acalmou a situação mas pensando em reagrupar para uma segunda vaga!

Abdul Karim disse...

Lamentavel a morte de pessoas inocentes, mas tem que ser o governo responsabelizado por isso,

Esta usar balas verdadeiras, numa manifestacao do Povo que reclama condicoes basicas de vida, como agua, energia e pao na proxima semana, que vai subir de custo.

O Povo ja nao aguenta,

E os xiconhocas tem que entender isso, muito Bem.

O Povo ja nao aguenta.

V. Dias disse...

O que é que o PR vai dizer???

Sejamos coerente numa coisa: as palavras do senhor Presidente da República se esgotaram. Ele quase que todos os dias está em presidência aberta (nunca é fechada)! O povo ouve-lhe todos os dias. Vai dizer a mesma coisa. Tanta palha e pouco amendoim.

O que o povo quer, senhor Presidente da República são acções. De acções não há nada. As coisas estão piores em todos os níveis. Não há um só sector em que se respira de alívio. Está tudo 'escangalhado'. Mesmo com a nova "frota" de ministros, as coisas andam mal. É o sistema que já não presta. Não funciona, pronto.

Deixa passar este acontecimento para ouvirmos que o "Estado da Nação é bom". Sabe, esta Frelimo abusa mesmo! Só agora é que o chefe da nação fala ao país? Onde é que estava este tempo todo? Pior: VAI SER UM DISCURSO LIDO, PARA BOIS DORMIR!!!

Eu já os avisei: sou um homem morte como o era em vida o meu mestre Aloni. O homem não morre duas vezes. Se terem de me matar pois que o façam. Não me calo. Haja vergonha senhor Presidente Armando Guebuza e demita-se!!!

Zicomo

ricardo disse...

Ainda se ouvem tiros, nas imediações da Coop e cercanias...

E caiu a noite em Maputo. Terá a situação realmente acalmado?

Espero, sinceramente, que sim.

umBhalane disse...

"Sabes que mais meu caro; agora são os machanganas e marrongas que protestam, já não são só os massenas e mandaus...entendes?!"

Recebida há 2 minutos.

E os tiros e as mortes continuam...

A LUTA É CONTÍNUA.

Danilo disse...

Desculpa senhor presidente! me desculpa mas tenho de desabafar....

Num momento de crise, num momento que povo estã espera de ouvir o mais alto magistrado da naçao... o senhor presidente aparece as cameras de televisao, de fato e gravata, a LER um discurso vazio de conteudo... e usando das mais baixas artimanhas.. como incutir o sentimento de culpa aos manifestantes e vitimizando-se.. sinceramente senhor presidente...nao era isso que nos esperavamos do senhor presidente... nao era isso!



Tirasse o senhor o fato e a gravata.... mandasse as favas os discusos ridiculos que os seus assessores lhe escreveram e olhasse os moçambicanos nos olhos e lhes falasse de coraçao... de irmao para irmao..e deixasse de lado as lamurias..

Sinceramente senhor presidente... quando o senhor deixou o pulpito viu-se claramente estampado no seu semblante o sentimento que lhe vinha na alma... VERGONHA... o senhor LEU o ser comunicado de olhos para o CHAO e deixou o pultpito de olhos no CHAO... no CHAO como esta este pais...

Pingos e Salpicos disse...

Como lamento a situação que se está vivendo nesse país de que guardo belas recordações (aquando da minha estadia para realização de um trabalho cientifico em 2001)...
Como é possivel que após alguns anos de estabilidade os governantes ddeitem tudo a perder? Será que naão percebem a suplica do povo? Se estão nos cargos que ocupam foi porque algum (POVO) neles depositou confiança. Como é possivel tamanha desilusão?
A minha mensagem tem como objectivo demonstrar que eu acreditei... e espero poder continuar a acreditar no sistema democrático. Espero não me ter engano, para bem de todos, mas sobretudo por esse magnifico pais que me ateou uma chama no coração.
Um grande bem haja!

umBhalane disse...

Os cemitérios também são lugares muito estáveis!!!