O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

24 abril 2015

Xenofobia e shangaanfobia: história e estereótipos na África do Sul e em Moçambique (4)

"Do rio que tudo arrasta, diz-se que é violento. Mas ninguém chama violentas às margens que o comprimem. " [Bertolt Brecht]
Quarto número da série. Passo ao terceiro ponto do sumário proposto aqui, a saber: 3. Causas e precipitantes. Admitamos que tudo na vida e na sociedade está em relação e que ocorrendo o fenómeno A ou um conglomerado de fenómenos A, é muito possível que surja o fenómeno B ou um conglomerado de fenómenos B. Se admitirmos essa premissa relacional, aceitaremos que a xenofobia tem uma causa ou tem várias causas reunidas num dado fenómeno. No tocante à África do Sul, surgiram correntes defendendo que foi o rei zulu, Goodwill Zwelithini, quem despoletou a violência xenófoba. Porém, o rei não deve ser considerado como uma causa, mas como um dos precipitantes, um dos aceleradores, um dos reagentes de fenómenos socialmente latentes e que geraram os movimentos 3 e 4 sugeridos no número anterior. Nesta série vou tentar propor algumas situações, conjunturais umas, estruturais outras, que, unidas, têm gerado os movimentos xenófobos na África do Sul, por exemplo em 2008, 2010 e agora este ano.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home