O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2016 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts
<div style="background-color: none transparent;"><a href="http://www.rsspump.com/?web_widget/rss_ticker/news_widget" title="News Widget">News Widget</a></div>

19 setembro 2016

Sobre os G40 e os estrangeiros de cada grupo [5]

Quarto número aqui. Entro e finalizo o terceiro e último ponto do sumário proposto aqui, a saber: 3. G40 e lei de Certeau. O conflito é inerente à vida social. Nas palavras de Michel de Certeau, "toda a sociedade define-se pelo que exclui, toda a sociedade forma-se diferenciando-se. Formar um grupo, é criar estrangeiros. Uma estrutura bipolar, essencial a toda a sociedade, cria um "fora" para que exista um "entre nós"; fronteiras, para que possa existir um país interior; "outros", para que o "nós" possa tomar forma. Esta lei é também um princípio de eliminação e de intolerância. Ela conduz a dominar, em nome de uma verdade definida pelo grupo. [...] União e diferenciação crescem juntas." [tradução minha, CS] - Certeau, Michel de, L´Étranger ou l´union dans la différence. Paris: Desclée de Brower, 1991, pp. 14, 17. Esta lei de Certeau - oermitam-me a expressão - pode eventualmente ajudar-nos a compreender a diferença que...une os dois G40. Uma sociedade sem diferenças, sem contradições, sem variabilidade histórica e sem conflitos é uma sociedade impossível. O grande desafio numa democracia genuína consiste na partilha e na gestão de conflitos sem recurso à força que fere (física e/ou moralmente) e mata, mas, também, sem recurso à ingenuidade nefelibata.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home