O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

23 junho 2017

Ensino: qualidade e assiduidade [9]

-"[...] a falta de aplicação das medidas correctivas aos professores faltosos, nos distritos, e a falta de controlo da assiduidade estão entre os factores que ditam o fraco aproveitamento escolar. [...] Quando ao absentismo dos alunos nas escolas, a fonte atribui a culpa aos pais e encarregados de educação que não olham à escola como uma prioridade para os seus educandos." Aqui.
-"[...] o absentismo dos alunos, nas zonas rurais, está ligado a aspectos culturais, como é o caso dos ritos de iniciação, onde as crianças são obrigadas a interromper as aulas para atender as obrigações." Aqui.
Número anterior aqui, número inaugural aquiSeja qual for o nível de ensino que consideremos (primário, secundário, técnico-profissional ou universitário), a primeira preocupação de qualquer Estado (e, especialmente, dos Estados que se confundem com os partidos políticos hegemónicos) é de natureza eminentemente política. Em que sentido? [foto reproduzida com a devida vénia daqui]

22 junho 2017

A síndrome do mylove [5]

Entre escárnio e resignação, passantes largam frases compensatórias: "Ali vão os bois! (em Xangaan: A ti homo!)". Há quem acrescente: "Para o matadouro! (A thomo tiya kudlayiwene)"
Número anterior aqui, número inaugural aqui. Escrevi no número anterior haver dois tipos de pessoas que acreditam na função social dos loves: as que não os usam e as que deles fazem uso diário. Função social em que sentido? No sentido de responder a uma necessidade, a do transporte público. Amplio, agora, o tema. Responder à necessidade de transporte público requer que certas condições estejam reunidas para o bem-estar e  a segurança dos passageiros. [foto reproduzida daqui]

21 junho 2017

Ensino: qualidade e assiduidade [8]

-"[...] a falta de aplicação das medidas correctivas aos professores faltosos, nos distritos, e a falta de controlo da assiduidade estão entre os factores que ditam o fraco aproveitamento escolar. [...] Quando ao absentismo dos alunos nas escolas, a fonte atribui a culpa aos pais e encarregados de educação que não olham à escola como uma prioridade para os seus educandos." Aqui.
-"[...] o absentismo dos alunos, nas zonas rurais, está ligado a aspectos culturais, como é o caso dos ritos de iniciação, onde as crianças são obrigadas a interromper as aulas para atender as obrigações." Aqui.
Número anterior aqui, número inaugural aquiEntão, se o ensino não é neutro, não é nada fácil definir qualidade. Se me permitirem, vou partir do princípio de que essa qualidade é poligonal e tem de ser aferida pelo menos a quatro níveis: politicamente, tecnicamente, socialmente e ludicamente. O que pretendo dizer com isso? [foto reproduzida com a devida vénia daqui]

20 junho 2017

Comunicado do CPMO do BM

Leia o mais recente comunicado do Comité de Política Monetária do Banco de Moçambique, com data de ontem, aqui.

Uma página de ironia no Faísca

Existe no Faísca [jornal editado em Lichinga, capital provincial do Niassa] uma página de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "Kucela" [em Yaawokucela significa amanhecer]. Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Ei-la, logo abaixo, reproduzida da edição 705 de 19/06/2017 consultável na íntegra aqui [amplie a imagem clicando sobre ela com o lado esquerdo do rato].

19 junho 2017

A síndrome do mylove [4]

Entre escárnio e resignação, passantes largam frases compensatórias: "Ali vão os bois! (em Xangaan: A ti homo!)". Há quem acrescente: "Para o matadouro! (A thomo tiya kudlayiwene)"
Número anterior aqui, número inaugural aqui. Escrevi no número anterior haver dois tipos de pessoas que acreditam na função social dos loves: as que não os usam e as que deles fazem uso diário. Função social em que sentido? No sentido de responder a uma necessidade, a do transporte público. [foto reproduzida daqui]

Uma crónica semanal

Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. Nota: "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre com 148 palavras na página 19. Confira na edição 1223 de 16/06/2017, aqui.

18 junho 2017

Imagens de um lançamento

Foi na tarde de sexta-feira lançado no Instituto Superior de Ciências de Saúde, cidade de Maputo, o livro "Como se produz a cultura do medo'" da coleção Cadernos de Ciências Sociais da Escolar Editora, com uma intervenção de Bóia Júnior, co-autor. Seguem-se imagens do evento.
Na foto em epígrafe, o Doutor Bóia Júnior do lado esquerdo, acompanhado pelo Dr. Inácio Mondlane, director do Instituto Superior de Ciências de Saúde.

Ensino: qualidade e assiduidade [7]

-"[...] a falta de aplicação das medidas correctivas aos professores faltosos, nos distritos, e a falta de controlo da assiduidade estão entre os factores que ditam o fraco aproveitamento escolar. [...] Quando ao absentismo dos alunos nas escolas, a fonte atribui a culpa aos pais e encarregados de educação que não olham à escola como uma prioridade para os seus educandos." Aqui.
-"[...] o absentismo dos alunos, nas zonas rurais, está ligado a aspectos culturais, como é o caso dos ritos de iniciação, onde as crianças são obrigadas a interromper as aulas para atender as obrigações." Aqui.
Número anterior aqui, número inaugural aquiEntão, definir qualidade é uma tarefa complexa. A propósito, vou permitir-me reproduzir uma passagem de um texto que li: "De acordo com o Banco Mundial são duas as tarefas relevantes ao capital que estão colocadas para a educação: a) ampliar o mercado consumidor, apostando na educação como geradora de trabalho, consumo e cidadania (incluir mais pessoas como consumidoras); b) gerar estabilidade política nos países com a subordinação dos processos educativos aos interesses da reprodução das relações sociais capitalistas (garantir governabilidade)[*].” [foto reproduzida com a devida vénia daqui]
________________________________________
[*]http://www.espacoacademico.com.br/013/13andrioli.htm

17 junho 2017

Um lançamento

Foi ontem lançado o livro "Como se produz a cultura do medo?", da coleção Cadernos de Ciências Sociais da Escolar Editora, com uma intervenção do co-autor Bóia Júnior. Aguarde a série fotográfica.

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1223, de 16/06/2017, disponível na íntegra aqui.