O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

04 junho 2016

Nyusi sobre os ditos amigos

Presidente Filipe Nyusi: "Alguns que se consideram amigos vêm cá dizer que vocês (os moçambicanos) devem se entender. Eles devem dizer a quem mata para parar de matar e não dizer que temos de nos entender." Aqui.

2 Comments:

Blogger Sir Baba Sharubu said...

Pai Armando e pai Afonso

O primeiro conseguiu ressuscitar o segundo.
Agora o primeiro quer fazer do segundo um mártir.
O pai Armando quer fazer de um carrasco uma vitima, um exemplo glorioso de civismo e de sacrificio para as futuras gerações, perpetuando assim a impostura eterna.

4/6/16 3:56 da manhã  
Blogger nachingweya said...

Não consegui perceber se o Sr Presidente falou como chefe do Estado ou em outra das suas capacidades. Se como chefe de Estado devia incluir as pessoas do país que simpatizam com outros partidos e incorporar na sua agenda as reivindicações desses moçambicanos. Como prioridade com primazia sobre a obrigação de acolher refugiadas estrangeiros, muitos dos quais já ostentam nacionalidade moçambicana com possibilidade de vir a ter descendentes no parlamento já na próxima geração.
O problema, em absoluto, não é Dlakhama que até já mostra sinais de obsolescência natural. O problema é a habilidade e o direito que todos os moçambicanos têm de acesso ao trabalho e à dignidade. Os que não têm e nem é esperado que tenham são os que fazem a Renamo. Diabolizada no discurso mas a viver nas aldeias, com a população. Ao mesmo tempo que o discurso tem por objecto causal uma noção cada dia mais surrealista de Povo.

4/6/16 8:14 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home