O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2018 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

23 abril 2016

CDH da OAM emite comunicado sobre a dívida pública do Estado

A propósito da dívida pública do Estado moçambicano, a Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados de Moçambique emitou um comunicado aqui.
Adenda às 06:49: entretanto, segundo a "Lusa", citando a agência financeira "Bloomberg", uma fonte do  banco russo VTB "afirmou que o Ministério das Finanças moçambicano lhes assegurou que todos os financiamentos garantidos pelo Estado foram divulgados ao FMI." Aqui.
Adenda 2 às 06:56: a dívida pública moçambicana faz lembrar a da Grécia, confira um trabalho inserto no portal da "Bloomberg" aqui.
Adenda 3 às 07:26: Graça Machel citada pelo "O País" digital: "O que é preocupante é que o país deixou de ser uma referência, e agora as notícias dizem que Moçambique é dos piores exemplos que se podem encontrar em matérias de contrair e gerir a dívida”. Aqui.
Adenda 4 às 08:16: leia o que o Presidente da República disse ontem em Bruxelas, aqui.

2 Comments:

Blogger Sir Baba Sharubu said...

Uma coisa é certa, o prestigio de MOZ sai diminuido dos escândalos EMATUM e outros.

23/4/16 7:24 da manhã  
Blogger nachingweya said...

O que deve ser feito para que nenhum governante tenha a prerrogativa de , sem cabal conhecimento , autorização até, dos cidadãos e outros organs de soberania, contratar obrigações do Estado por livre arbitrio individual? O Estado Moçambicano pode vir, no futuro, correr riscos iguais ao corrente às mãos de outro "mais-querido -filho-da-nação" qualquer? Haverá mecanismos para nos precavermos dessa possibilidade/hipotese?

23/4/16 12:45 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home