O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts
<div style="background-color: none transparent;"><a href="http://www.rsspump.com/?web_widget/rss_ticker/news_widget" title="News Widget">News Widget</a></div>

04 julho 2015

Centros metropolitanos de pesquisa e vassalização

Os centros de pesquisa das metrópoles, antigas e modernas, têm um privilégio: não estudam apenas os seus países, estudam também - e por vezes principalmente - as colónias antigas e modernas. Esses centros de pesquisa, que tantas vezes surgem com um verniz progressista e desinteressado - o que não significa, porém, questionar a honestidade de muitos cientistas -, são, não poucas vezes, habitados por uma alma imperial, declarada ou disfarçada, consciente ou inconsciente. Nos países subalternos, vassalizados em permanência, os centros de pesquisa revestem uma função eminentemente paroquial, caseira: estudam quase exclusivamente o local, a fenomenalidade interna, as coisas da terra. Muito dificilmente há neles departamentos de estudos sobre as lógicas de dominação das metrópoles antigas e modernas - não importam a antiguidade e o hemisfério - , muito raramente as teses de mestrado e de doutoramento das gentes periféricas versam sobre o vasto mundo para além das fronteiras da paróquia, muito raramente abordam a coluna vertebral das metrópoles decisórias e das suas secretas, múltiplas e versáteis chancelarias. Teses cujos conteúdos localistas - em particular quando de conteúdo político - fazem, porém, a alegria e a eficácia recorrente na influência dos centros decisórios metropolitanos. Então, o que muitas vezes surge como produto meramente científico pode ser aproveitado como produto político de vassalização - mental e financeira - pelos referidos centros decisórios. Pode ser e é decididamente aproveitado.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home