O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

29 junho 2008

Bispos católicos sul-africanos criticam severamente regime de Mugabe e de seus generais

Os bispos católicos da África do Sul condenaram duramente as "atrocidades" e o "barbarismo" (sic) do regime de Mugabe. As acções do regime merecem "rigorosa censura" (sic) - disseram -, as acções "do Sr. Mugabe e as dos seus generais, das suas esposas, dos seus apoiantes e dos chamados "veteranos de guerra" são ofensivas aos olhos de Deus. O julgamento aguarda" (sic) - acrescentaram. Confira aqui a carta dos bispos em inglês. Se pretender ler em português, use este tradutor. Obrigado ao Ricardo, meu correspondente em Paris, por me ter enviado a referência do portal.
Observação: reparem no silêncio sepulcral das igrejas de Moçambique.
1.ª adenda às 12:55: em documento apresentado esta manhã num hotel de Harare, observadores do Parlamento Pan-Africano declararam que a eleição presidencial do dia 27 não foi nem justa nem livre. Em ambiente tenso, hostil e volátil (sic), foram observados altos índices de intimidação e violência em todas as províncias do país, pessoas mortas e casas queimadas. Enquanto isso, aguarda-se para esta tarde o ponto de vista dos observadores da SADC (Rádio Moçambique, noticiário das 12:30).
2. ª adenda às 15:22: notícia confirmada por esta fonte.
3.ª adenda às 15:24: o jornal governamental zimbabweano The Herald continua silencioso, sem anunciar a vitória de Robert Mugabe. Confira aqui.
4.ª adenda às 17:20: membros dos Tory MPs britânicos acusados de possuirem acções em companhias que suportam o regime de Mugabe, considerado pelo The Independent como violento e agora ilegal. Dinheiro do sangue - assim intitula o jornal. Confira aqui. Obrigado ao Ricardo pelo envio da referência.
5.ª adenda às 18:03: a Comissão Eleitoral do Zimbabwe adiou para amanhã a divulgação dos resultados da eleição presidencial de sexta-feira, na qual Robert Mugabe foi o único concorrente. O presidente da comissão excusou-se a revelar as razões do adiamento. Enquanto isso, Mugabe viajará para o Egipto para estar presente na cimeira da União Africana que amanhã começa (Rádio Moçambique, noticiário das 18 horas).
6.ª adenda às 18:13: o Barclays Bank poderá sofrer sanções da União Europeia por ter permitido a abertura de contas a dois altos funcionários do gabinete do presidente Robert Mugabe. Confira aqui. Obrigado ao Ricardo pelo envio da referência.

8 Comments:

Blogger Sir Baba Sharubu said...

And the Mozambique mosques, are they also silent about Zimbabwe ?

29/6/08 11:03 da manhã  
Blogger Carlos Serra said...

The same silence.

29/6/08 11:46 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A comissão eleitoral (ZEC) anunciou a vitória "esmagadora" de Mugabe. BBC:


Defiant Mugabe seals sixth term

Footage from the swearing-in ceremony

Robert Mugabe has been sworn in for a new five-year term as Zimbabwe's president after election officials declared a landslide victory for him.

A 21-gun salute and military jet fly-by greeted Mr Mugabe at the ceremony at his State House residence in Harare.

Official results said Mr Mugabe won all 10 provinces with 85.5% of the vote - but there were many spoiled ballots.

He was the only candidate to run after the opposition boycotted the vote amid claims of state-sponsored violence.


OFFICIAL RESULTS
Robert Mugabe: 2,150,269
Morgan Tsvangirai: 233,000
Spoiled ballots: 131,481
Voter turnout: 42.37%
Source: Zimbabwe Electoral Commission

Electoral commission officials said voter turnout had been about 42%, similar to that of the disputed first-round vote in March.

Independent observers said many of those who did go to the polls voted out of fear, and that thousands of people had spoiled their ballots by defacing them or marking them inaccurately.

OFFICIAL RESULTS
Robert Mugabe: 2,150,269
Morgan Tsvangirai: 233,000
Spoiled ballots: 131,481
Voter turnout: 42.37%
Source: Zimbabwe Electoral Commission

Vejam a rapidez do anúncio!

29/6/08 6:36 da tarde  
Blogger intimidades said...

quanto mais tempo ira a democracia sobreviver aos ataques que sofre


Jokas

paula

29/6/08 6:47 da tarde  
Blogger intimidades said...

Nao sei se liga a estas coisas mas pus o seu blog no "seo de blogs amigos" veja aqui

http://intimidades-artecorporal.blogspot.com/2008/06/selo-blog-amigo.html

29/6/08 6:49 da tarde  
Blogger Carlos Serra said...

Ja postei, caro anonimo, muito obrigado! E obrigado, intimidades!

29/6/08 7:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Na primeira volta votos válidos foram 2.497.265 (ZEC: www.zimbabweelectoralcommission.org/zec.co.zw/prestotal). Destes, 1.079.730 foram para Mugabe.

Na segunda volta, só Mugabe obtém 2.150.269 de um total 2.383.269, o que parece pouco credível. Quase que duplica os votos. E Morgan só conta agora 233.000, depois de obter 1.195.562 na primeira volta.

Vamos ver o que dizem os governos da região, se algum não nos envergonha mais uma vez e vai lá dar o seu aval, ou seja se dá apoio institucional à vergonha do continente.

Cito uma história contada por um amigo há poucos anos:

Na altura da independência do Zimbabwe, Samora Machel que conhecia bem a peça, pediu a Mugabe o discurso antes deste o proferir. Era um texto intolerante, racista. Não concordou com o teor, e mandou reescrevê-lo exactamente à pessoa que me contou esta história, amigo já falecido. Relatou-me isto a propósito das atitudes retrógradas do presidente. Atitudes que, aliás, começaram a manifestar-se publicamente após a morte de Machel.

E ainda durante a luta pela independência do vizinho, aqui em Maputo assisti a cenas de perseguição de opositores ideológicos de Mugabe, que tiveram de ser escondidos para não serem assassinados. Depois, com a independência, foi a matança e tortura dos opositores no próprio Zimbabwe. Tal como agora. Sem vergonha.

29/6/08 8:21 da tarde  
Blogger Carlos Serra said...

Obrigado pelo que acaba de contar!

29/6/08 8:26 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home