O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2018 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

26 novembro 2007

Frelimo controla recenseamento dos seus membros

O partido Frelimo controla o recenseamento dos seus membros na província de Gaza: "Para efeitos de verificação do grau de envolvimento dos militantes no registo eleitoral, para além de encontros específicos com os secretariados dos comités distritais daquela formação política no poder, a cúpula da Frelimo na visita pelos distritos procedeu à verificação de fichas, concebidas para controlar o processo de recenseamento dos seus filiados."

25 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Acho eu..ki independentemente de tudo e de nada, isto eh uma violacao a liberdades dos cidadaos. Antes de serem membros de alguma Gang, estes Mocambicanos sao cidadaos com direitos assistidos pela constituicao.

Mas, eh o pais que temos!! de sempre.

Litos

26/11/07 12:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

" efeitos de verificação do grau de envolvimento dos militantes"
Ai do camarada que por alguma razão não se recenseou...
É bem da oposição só por isso...
Essa coisa de nos transformarem em propriedade privada....

nelsonleve

27/11/07 1:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O Partido que quiser ganhar eleições deve ter esta capacidade de mobilizar os seus membros a se recensearem e a votarem.

Claro que os que quereriam ver a FRELIMO a baquear sentem-se incomodados por este exercício legítimo de gestão política.

Não se preocupem. Esta acção não há-de atingir os membros da Renamo. E quem não gostar que saia.

Gabriel Matsinhe

27/11/07 4:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Com todo respeito mas se os membros sao fieis ao partido, entao claro que vao resencear-se, para votar e ver o partido ganhar.Eu por acaso sou fiel ao pais e ja me resencei e o meu voto sera sempre o mesmo..um aki..outro ali, ate os dois me provarem que merecem os meus dois votos.

Mas Nao acha que esta fidelidade deve ser de livre vontade? Nao acha que nao eh necessario andarmos a fiscalizar a fidelidade? Mobilizar eh uma coisa...fiscalizar quem recenseou e quem nao o fez eh outra.

Nao acha?

27/11/07 6:25 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Posso lhe informar que a decisão de "forçar" os membros da FRELIMO a se recensearem resultou da deliberação das bases do Partido. Houve um recenseamento de raíz dos membros do Partido que demonstrou que, em algumas províncias, mais de 50% dos membros não tinham cartão de eleitor.

Os membros da FRELIMO deram-se conta que se querem ganhar eleições devem se "fiscalizar" mutuamente para impedir (ou minimizar) que os membros não cumpram o seu dever cívico por incúria ou comodismo.

Claro que ninguém será amarrado/arrastado para os centros de recenseamento. A "fiscalização" serve de lembrete. E posso vos informar (para vossa infelicidade) que o processo está a dar resultados. Grande parte dos membros da FRELIMO estão a recensear-se. O Partido instituiu mecanismos para acompanhar o processo. Nós os membros estamos satisfeitos.

Os outros só ficam a falar mal e a criticar exercícios legítimos de gestão interna de processos políticos. Depois vão reclamar fraude.

Trabalhem lá onde são membros e levem também vossos correligionários a recensearem-se!

Gabriel Matsinhe

27/11/07 7:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Senhor Gabriel Matsinhe!

A questão aqui pode-se tratar de legalidade e em que isto pode desenvolver.
Ora, se formos a ver, não será deste projecto que levou que a província de Inhambane, por exemplo, tenha mais postos de recensemento que a de Sofala. Como a Frelimo negará que isto foi um plano? Como a Frelimo pode negar que o recenseamento dá prioridade aos seus membros? Como negar que as maiores falhas de registo que verificam na Beira é deliberadas? O ser familiar, tem a ver com afiliacão de um partido? Como é que a Frelimo chegou a esta conclusão, isto que não ocorre na minha família nem entre os meus familiares? Isto não chegará até ao nível de obrigacão familiar para votar na Frelimo? Aqui cheira tudo o que não é democrático nem bom para a nossa democracia: início de fraude eleitoral, nepotismo, corrupcão de mentes, frelimilizacão das mentes e famílias, regionalismo, tribalismo, etc.

Em democracia, um membro dum partido pode não votar, abster-se ou votar em branco porque é também o seu direito. O voto é segredo mesmo na família. A afiliacão partidária é voluntária mesmo entre membros da familia e familiares.

Repito: esta prática em si é fraude, sr Gabriel.

MSR

27/11/07 10:45 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pode demonstrar que as avarias da Beira foram superiores às de todo o país? Este blog de Carlos Serra tem abundante material que demonstra à saciedade que o recenseamento foi problemático em todo o país.

Não existe nenhuma ilegalidade no facto de um Partido tentar persuadir os seus membros a se recensearem e a votarem. Caso não concorde com esta afirmação, mostra a lei que foi violada. Ilegalidade é mentir e fazer afirmações irresponsáveis.

Luis Mabindo

28/11/07 2:12 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ha' ilegalidade sim. Como e' que a Frelimo se poe a fiscalizar quem votou ou nao votou entre os seus membro se o voto e' secreto? A Frelimo quer continuar a brincar com as mentes dos mocambicanos e aproveitar-se da distracao da Oposicao [um caso vertente da Renamo] para perpetuar o seu poder de cariz monolitico e anti-democratico.
Masu

28/11/07 2:40 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Está a confundir! o que está a ocorrer é a mobilização dos membros da FRELIMO para se recensearem. Leia, ao menos, o post de Carlos Serra

Gabriel Matsinhe

28/11/07 2:49 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Que fica claro, persuadir eh uma coisa..fiscalizar o cumprimento de um direito pessoal, eh diferente.

Ningem esta contra a frelimo persuadir os seus membros a resencearem-se, eu estou contra invassao da privacidade e liberdade individual Eh istoque tem de ser entendido e as pessoas deste pais devem comecar a perceber e aprender a respeitar o direito dos outros.

Litos

28/11/07 2:51 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Se os membros da FRELIMO sentirem que, ao se-lhes perguntar em reunião da da Célula (para a qual vão voluntariamente) se já se recensearam, é uma invasão à sua privacidade hão-de dizer.

Diferentemente de outras organizações políticas que conhecemos, onde tudo gira à volta do líder, na FRELIMO há democracia. Não precisamos dos Litos, Masu e outros como nossos porta-vozes.

Organizem-se e trabalhem nos vossos Partidos. Deixem a FRELIMO se organizar.

Gabriel Matsinhe

28/11/07 3:43 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Senhores Mabindo e Matsinhe fiz uma série de perguntas que os senhores não respondem. Abram a lei eleitoral e de recenseamento para verem o cabimento do vosso resumo.

Querem provas sobre Beira e Sofala. Vocês não sabem disso?

MSR

28/11/07 4:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Gabriel Matsinhe, ninguém quis ser porta-voz de vocês. Mas todos temos que dizer quando a Frelimo comeca com FRAUDES. É o nosso direito.

Você sabe bem da prática de fraudes pela Frelimo que é bem conhecida e documentada. Sabe do Albuquerque na Beira; do José Pacheco com contigente policial nas urnas, em Mocimboa da Praia, da mulher do administrador em Mocimboa da Praia, de enchente de votos em Tete, em Gaza de presidentes com tinta indélivel nos bonés para inutilizar os votos dos outros. Come on!!!

Portanto, a prática de ilegalidades nos actos eleitorais é cultura na Frelimo.

Responda-me, como é possível considerar familiar de um membro da Frelimo como também membro desse partido? Porquê há mais postos de recenseamento em Inhambane que em Sofala e mesmo na Zambezia comparando com o número estimado de eleitores; Na Beira há sim mais problemas, ó Mabindo.

Alguma vez frelimistas já reconheceram fraudes e outros actos de má conduta? Quando????

As vezes é preciso ter-se vergonha, compatriotas!

MSR

28/11/07 4:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Vocês deveriam mais é ajudar a vossa Renamo a se organizar. Parece terem algum nível para isso. Claro que é um pouco difícil serem ouvidos por lá. Tentem em todo o caso. Oramos por Vôs.

Frelimianos unidos

28/11/07 5:01 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Sim Frelimianos Unidos, é um pouco difícil serem ouvidos por lá. Mas isso não lhes dá o direito de virem opinar nas nossas células. Que criem as deles. Com dificuldade ou não

28/11/07 6:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Então frelimianos unidos, descupem-me não podem respondem com argumentos?

Eu continuo a dizer que vivem aqui com perguntas concretas e por último com provas de fraudes. Porque não sabem como responder até já têm o único nome e não se subscrevem. O Xicuembo lhes seguirá para lhe responderem sobre o que vocês estão a fazer. É que nós conhecemos bem a vocês quanto a actos fraudulentos.

As células que até já voltaram para as instituicões públicas, são a base das fraudes eleitorais.

MRS

28/11/07 8:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Quando assina MRS está a subscrever seu comentário. Esse e o seu nome de baptismo.

Gabriel Matsinhe

28/11/07 9:38 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Sim é a minha abreviatura e você sabe que é a mesma pessoa acima.

Mas agora que me responda as perguntas acima e refute o envolvimento dos frelimianos nas fraudes, querendo. Porque quando você diz que outros vão reclamar fraude, dá-me entender que elas não existem e nunca foram provadas. O mesmo é corrupcão das mentes.

Mobilizacão sim, mas não à violacão de liberdades individuais.
MRS

28/11/07 10:43 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Caro Matsinhe, nao tenho jeit para politica mas sou um cidadao livre, consciente, com pensamentos proprios e que conhece os seus direitos e deveres. Infelizmente para alguns partidos, dos quais a frelimo faz parte, agrade que o cidadao comum nao tenha nenhum desses atributos para que seja facilmente manipulavel.

Alias sao esses cidadaos, que tristemente e de barriga vazia ainda aplaudem e dancam quando os causadores da sus desgraca por la passam. Sao cidadaos inocentes que mal conhecem os direitos que lhes sao assistidos pela constituicao deste pais e pelos direitos humanos.

O Matshinhe, tanto como eu sabe perfeitamente a razao de muitos compatriotas nossos serem membros da frelimo. ou na sabe? O sr. Matsinhe sabe perfeitamente que se Raul Domingos fosse da frelimo, hoje nao estaria vivo como tantos. O Sr. Matshinhe sabe ate onde vai a liberdade de nao querer filiar-se a frelimo, que o digam os inumeros funcionarios publicos.Talvez so o Sr. Matsinhe nao deve saber tudo isso, mas se nao sabe eu ate o desculpo e nao o vou ofender. a neste forum e tantos outros critico accoes erradas dos partidos politicos. Por isso volto a dizer, MOBILIZEM QUEM QUER QUE SEJA PARA RECENSEAR, mas se percebe do sobre o que sao direitos individuais, entao vai compriender que nao se deve coagir ninguem.

Entretanto, estou ciente que mesmo que apesar dessa invasao da privacidade que o seu partido entende com estrategia, nada implivca que essa gente amedrontada ira votar no seu partido.

Good luck!!

28/11/07 11:52 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Última entrada em relação a esta matéria: VAMOS CONTINUAR A TRABALHAR COM AFINCO DE MODO A QUE NINGUÉM NOS ATRABALHE NA IMPLEMENTAÇÃO DO NOSSO PROGRAMA, DESENHADO NO JÁ LONGINQUO ANO DE 1962. SABEMOS QUE ALGUNS FICAM TRISTES E AMARGOS; MAS QUE FAZER? NOSSO POVO É MAIS IMPORTANTE DO QUE ESSES DESPEITADOS.

Gabriel Matsinhe

29/11/07 1:56 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Eh Matshinhe, tens toda razao. Quando nos faltam argumentos.so nos resta dizer babuzeiras.

O sucesso e o insucesso da frelimo ou de qualquer outra escumalha a mim na me interessa. Me interessa sim que tenhamos gente capaz e competente para dirigir este pais e lutar pelo seu desenvolvimento. O que me interessa, eh que os direitos dos Mocambicanos sejam respeitados e que os mocambicanos respeitem o direito ds outros. O que me interessa eh que as pessoas, principalmente os politicos caducos comecem a entender que existem direitos individuais que devem ser respeitados e nao cabe a nenhum partido sobrepor-se sobre eles. O que me interessa Matshinhe, eh que passemos a ser gente civilizada, e entendamos que o facto de termos o poder nao implica que podemos abusa-lo.

Entendeu caro Matshinhe? Como lhe disse antes, sou um cidadao livre (e nao amarrado as garras de um partido), com consciencia propria (e nao teleguiado) e sabe diferenciar entre o certo e o errado, nem mesmo quando se trate de accoes minhas.

Saia de si..e olhe pra si. Entendera melhor a sua mentalidade.

Litos

29/11/07 3:37 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Gabriel Matsinhe, está sempre a deitar-se água gelada ou quente para si mesmo. Você sabe qual era o programa da Frelimo em 1962? Já o leu ao menos? É pena que alguns dos que conheciam bem esse programa, falo de Eduardo Mondlane, Urias Simango, não viverem. Pensa, você que o programa da Frelimo o qual foi acatado pelos mocambicanos era esse de novos exploradores, colonizadores de hoje? Pensa que era esse de fraudes eleitorais, corrupcão?

Sei que você sabe só que pensa que vai ainda enganando a gente que está acordada.

Cumprimentos

MRS

29/11/07 4:58 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Meu caro Gabriel Matsinhe,

--Não quis entrar logo na sua lógica emocional e desusada e por que não míope sobre o que e' a verdadeira Frelimo.

--Meu caro Gabriel deve ter vivido e convivido pouco com aquele que e' a gêneses da organização política que hoje forma o Governo do dia.

--Fiquei atento ao seu poder de argumento, logo de imediato descobri que o seu argumento e' possuído, adulterado e sufocado por um trabalho metotodicamente preparado para 'lavar' as cabeças das pessoas. E tu caiste nessa alhada. Digo porque.

--Primeiro, você não conseguiu dar resposta aos questões colocados pelo sr MSR, pois foram claras e directas;

--Segundo, se tivesse dificuldades de interpretação ou seja compreensão das mesmas, te-lo-ia solicitado a clarificar as questões;

--Terceiro, ao invés de o fazer o acima dito, pautou por armar-se dum discussão patético e 'disparar' para todas as direções;

--Ora, isto revela que o senhor e' ainda um analfabeto e pior ainda uma "analfabeto de Espírito" o que e' muito perigoso mesmo para os seus pares la' na organização em que milita;

--Foram, ademais, levantadas questões para uma reflexão intelectual e civilizada, o senhor pautou por refugiar nos "1962" no "povo" e acusar incluindo a mim como parte do chavão que amiude a Frelimo usa para amedrontar que, se calhar, não os compreende e os usa inadequadamente.

--A questão central e', esta que resiste no imaginario de qualquer pessoa com convi/acção prudente e cidadã, do porque da Frelimo controlar o recenseamento dos seus membros e simpatizantes, incluindo seus familiares?

--Muito bem, mas qual e' o verdadeiro objectivo deste controle? Saber quem vai votar entre os camaradas? Se isto e' o objectivo, então há' outras perguntas a fazer. Imagine que a Frelimo garante que os seus membros e simpatizantes na sua base de dados votem todos, ou por qualquer azar não votem, ou talvez votem a metade, ou não votem mesmo, qual será' (nao digo "seria", porque esta' acontecer) o passo a seguir da Frelimo? Para os que não votarem, não serão perseguidos furiosa e amordasados pela maquina dos GVs, GDs, da PIR, da SISE/SNASP e da PRM?

--Podia ainda arrolar mais achas 'a fogueira sobre os não membros e militantes da Frelimo que tenham idéia de a votar nos próximo escrutínios, mas encurto-me por aqui.

--Para dizer ao Sr. Matsinhe que a cegueira com que depara "o tambor e a macaroca" e' das mais reveladoras da sua anti-democracidade, e por via disso, perigosidade. Não vamos em grandes coisas para medir sua pequene^s no trato dos assuntos nacionais. Este debate bastou p'ra discerni'-lo.

--A Frelimo quer ganhar por todas as vias, e' o que pode perceber com este censo forc;ado aos que nela se entregam. Mas tende perceber que não são todas as vias que que levam ao poder em democracia. Mas Frel aposta em toma-lo a todo custo nem que para isso jorre sangue [Rafael Maguni, o homem que ficara' na memo'ria dos oprimidos e crenc;a de um dia tudo mudar p'ra o melhor], são sua característica principal. Queremos outras vias constitucionais e legais. Ganha que merece!

--Admira a apatia da Comissão Nacional Eleitoral não tenha reagido a este 'percalço', digo, vexame que a Frelimo esta' protagonizar. Admira ainda que as empresas de sondagem, deixam muito espaço que a Frelimo esteja a fazer sondagem a custo do olhar impávido da Assembléia da República.

--Enfim, caro Matsinhe chamo-lhe 'a consciência para que friamente ataquemos os problemas nacionais colectivos e deixe de "insultar" gratuitamente neste forum.

Masu

29/11/07 6:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

No dia 22/11/2007 o “mocambique para todos” postou um texto no qual se intitula “MANUAL DO MOBILIZADOR DA FRELIMO (7)”. Entre muitas orientacões constam as seguintes que achei interessantes:

“A Célula deve reunir-se semanalmente para saber se o membro, a família, os vizinhos, os amigos, colegas e outros já se recensearam.”

E continua: “cada órgão deverá enviar à estrutura superior, semanalmente, a informação sobre o decurso do recenseamento eleitoral, onde deve constar quantas pessoas se recensearam, os seus nomes e seus números de cartão de eleitor.”

e a máxima
« Os membros, e simpatizantes da FRELIMO devem ser os primeiros a recensear… »

Então caro Matsinhe. Gostaria que me esclarecesse o seguinte :

1. Como é que o mobilizador terá acesso a esses dados, refiro-me do nome do recenseado, o nome e número do cartão de eleitor?

2. Porque é que os membros da FRELIMO devem ser os primeiros a recensear? Quer dizer, o recenseamento deverá priorizar uma ala partidária ?

Não questionarei sobre o ponto referente a familiares porque esta questão foi levantada por outros comentadores.

Os mais esclarecidos, agradecia que me dissessem o que a lei eleitoral diz em relacao a essas práticas. O mobilizador faz parte da equipa recenseadora ?

Tavares

29/11/07 11:51 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

warhammer gold warhammer money warhammer accounts tibia money tibia gold tibia item runescape accounts buy runescape accounts runescape money runescape gold runescape gp runescape power leveling runescape powerleveling cheap rs2 powerleveling runescape equipment buy rs equipment runescape runes cheap rs2 runes runescape logs cheap rs2 logs runescape items buy runescape items runescape quest point rs2 quest point cheap runescape questpoint runescape gold runescape items runescape power leveling runescape money runescape gold buy runescape gold buy runescape money runescape items runescape accounts runescape gp runescape accounts runescape money runescape power leveling runescape powerleveling tibia gold dofus kamas buy dofus kamas wow power leveling wow powerleveling runescape questpoint rs2 questpoint Warcraft PowerLeveling Warcraft Power Leveling World of Warcraft PowerLeveling World of Warcraft Power Leveling Hellgate money Hellgate gold buy runescape logs buy rs2 items cheap runescape items Hellgate London gold Guild Wars Gold buy Guild Wars Gold runescape items rs2 accounts cheap rs2 equipments lotro gold buy lotro gold buy runescape money buy runescape gold buy runescape runes lotro gold buy lotro gold runescape money runescape gold cheap rs2 powerleveling eve isk eve online isk buy runescape power leveling rs2 power leveling tibia gold tibia item runescape accounts Fiesta Silver Fiesta Gold Scions of Fate Gold Hellgate Palladium Hellgate London Palladium SOF Gold Age Of Conan Gold AOC Gold ArchLord gold tibia money tibia gold runescape accounts runescape gold cheap rs2 powerleveling buy ArchLord gold DDO Plat Dungeons and Dragons Online Plat

7/9/08 2:36 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home